Publicidade
Sim & Não

No domingo a tolerância será zero

29/09/2016 às 23:05
Show juizas03333

O tom da coletiva das juízas da propaganda Careen Aguiar e Lídia de Abreu, convocada para esta sexta-feira, é o de que a Justiça Eleitoral adotará “tolerância zero” para o crimes flagrados no domingo, 2. Como sinal de que o recado é sério, as magistradas convidaram o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Marcelo Sálvio Rezende, e o procurador regional Eleitoral do Amazonas, Victor Riccely. A coletiva será às 10h, na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

Cobertura.  O Ministério Público Eleitoral (MPE) designou um promotor para acompanhar o pleito em cada uma das 13 zonas eleitorais da capital. Outros dois vão atuar no Juizado Especial Eleitoral.

Novinho.  Ainda sobre os preparativos da Justiça Eleitoral para as eleições, o TRE-AM inaugura hoje, às 19h, o Centro de Divulgação do resultado das eleições. A estrutura esse ano vai funcionar no 4º andar do tribunal.

Pistas.  Falando em reunião, a Controladoria Geral da União reúne hoje com profissionais da rede estadual de Saúde. Vai ouvir queixas de atrasos em salários, e denúncias de irregularidades que possam ter ficado fora do alcance da operação “Maus Caminhos”.

Sim e não. O senador Omar Aziz (PSD) teve um pedido de direito de resposta contra Artur Neto (PSDB) negado. Na decisão, a juíza Careen Aguiar diz concordar com os argumentos do senador, mas mandou ele procurar reparação na Justiça comum.

Ataque.  Artur exibiu na semana passada programas na TV em que acusava os governos de Omar e José Melo (Pros) de corrupção.

Climão.  O último dia de trabalho na Câmara Municipal de Manaus (CMM) antes das eleições teve choro e ranger de dentes. Muitos parlamentares temem o recado das urnas e acusaram o golpe.

Tapinha nas costas.  Entre os mais abalados na CMM com o desempenho que imagina ter nas urnas, o vereador Walfran Torres (PTN) vem sendo consolado pelos colegas há três dias.

Toalha na lona.  Com um acanhado 6º lugar nas pesquisas de intenção de voto e com rejeição crescendo, Hissa Abrahão (PDT) adiantou-se em anunciar que vai ter lado no 2º turno.

Quem?  “Iremos apoiar um dos dois. Contudo, isso será discutido no momento certo”, declarou Hissa, em texto enviado pela assessoria dele.

Regresso.  O rumor nos bastidores é que entre Artur Neto (PSDB) e Marcelo Ramos (PR), o Hissa estaria disposto a buscar abrigo nas asas do tucano, de novo.

Cofre cheio. O poderio econômico exibido por Adail Filho (PP) em Coari mostra o tanto que o grupo do ex-prefeito Adail Pinheiro está disposto em retomar o comando da cidade. O candidato já recebeu em doações R$ 595,6 mil, quase o valor que arrecadou o prefeito Artur Neto, em Manaus (R$ 607,7 mil).

Vazio. O atual prefeito de Coari, Raimundo Magalhães (Pros), que concorre à reeleição, arrecadou apenas R$ 85 mil, segundo informações declaradas por ele à Justiça Eleitoral.