Sábado, 24 de Julho de 2021
Editorial

O efeito do preço alto do gás de cozinha


Pedro-Ventura_Agencia-Brasilia_EA908D09-C72C-4427-8E6B-3EF95BAD379A.jpg
15/06/2021 às 09:47

O preço do gás de cozinha tem mais um reajuste da ordem de 5.9%, de acordo com anúncio da Petrobras. O valor do produto ao consumidor final segue em interrogação e da dificuldade de os órgãos de fiscalização atuarem com firmeza a fim de evitar a exploração dos usuários moradores de localidades mais distantes, onde a fixação do valor do gás é feita em função de uma série de fatores.

Já estava difícil para milhares de famílias amazonenses adquirirem o gás de cozinha dentro da regularidade que necessitam. Muitas delas, como mostrou recorrentemente a mídia, buscaram o velho fogareiro para cozinhar alimentos e, dessa maneira, controlar o consumo do gás para que tenha maior tempo de duração. Outras não conseguiram adaptar o ambiente onde moram para esse tipo de equipamento e, literalmente, estão sendo impedidos de utilizar o fogão a gás normalmente.

Até agora, a política mais manejada é ado reajuste dos derivados de petróleo, embora tenha ocorrido leve baixa no preço da gasolina que continua maltratando os bolsos dos motoristas. No caso do gás liquefeito de petróleo, o gás de cozinha, a situação é mais complicada porque esse produto faz parte dos itens básicos e em torno dos quais o governo deveria agir permanentemente e em tempo ágil no sentido de garantir o acesso da população aos mesmos.

Acossadas por profundas perdas salariais, pelo desemprego e falta de recurso financeiro, as famílias mais pobres têm chamado atenção para essa difícil realidade e como o preço do gás pesa. Concretamente não foram adotadas providências de longo alcance e que protejam os direitos humanos das famílias mais carentes. Na periferia socioeconômica de Manaus e nas comunidades dos demais municípios amazonenses, o acesso ao gás tornou-se uma outra batalha que nem todos podem participar e, nessa condição, estão esquecidos e invisíveis para as autoridades e representantes dos demais poderes.

O alerta que ora se faz é para que uma tomada de posição em favor dos mais pobres e dos carentes seja consumada. Que os governos, o judiciário e o legislativo se envolvam mais profundamente com o assunto e encontrem um dispositivo legal urgente a fim de socorrer essas famílias exatamente nesse momento muito difícil.
  


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.