Publicidade
Editorial

Onde estão Alex, Rita de Cássia e Everton?

01/11/2016 às 19:30
Show show desaparecidos

O Governo do Estado do Amazonas, a Secretaria de Segurança Pública e o comando-geral da Polícia Militar têm a obrigação de apresentar, às famílias e à sociedade, procedimentos mais esclarecedores sobre providências tomadas em relação ao desaparecimento de três jovens, no dia 28 de outubro.

Até agora o que sobra é o sofrimento e o medo das famílias de Alex Julio Roquer de Melo, 25, Rita de Cássia Castro da Silva, 19, e Everton Marinho, 20, desaparecidos após abordagem de policiais militares no bairro Grande Vitória quando os três foram colocados em uma viatura.

Os procedimentos oficiais diante do sumiço dos jovens não correspondem à gravidade da situação e reforçam o desespero e a revolta das famílias e dos amigos das três pessoas. Os familiares, todos pobres, imploram que suas perguntas tenham respostas esclarecedoras e demonstrem seriedade quanto as iniciativas feitas para encontrar os garotos. Nesse caso, há, no mínimo, omissão de dever. O silêncio prolongado por parte da Polícia Militar e a aparente falta de acompanhamento dos demais órgãos de controle compõem um quadro de descaso. É como se as autoridades constituídas do Amazonas dissessem não nos importa o fim que levaram esses três jovens, não nos importa a dor das mães e das famílias deles.

É inaceitável que três pessoas desapareçam após abordagem policial e nada de fato seja feito em tempo mais curto para apresentar respostas sérias como deve ser a conduta policial e a conduta daqueles que respondem pelo comando da corporação. Naturalizar tais condutas e reforçar a aplicação dela à condicionante econômico-social é, por parte governamental, insistir na lógica da arbitrariedade, do fazer justiça própria e estimular a noção de que a vida de jovens e adolescentes pobres em situação de risco, vale menos que a de outros adolescentes e jovens da classe média alta e ricos.

O Governo do Estado está sendo cobrado pelas famílias e a sociedade a se posicionar sobre a operação policial feita no Grande Vitória e as consequências dela. Onde estão Alex, Rita de Cássia e Everton? É a pergunta sem resposta quatro dias depois que os jovens foram levados em uma viatura policial.