Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
Editorial

Oportunidade para vencer o desemprego


desemprego_648E148F-DFD0-4F40-9D55-9D1D0AB1CA5E.jpg
22/11/2019 às 08:25

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que 13,3% da população economicamente ativa do Amazonas está desempregada. São 252 mil pessoas que estão fora dos postos de trabalho e 549 mil que trabalham por conta própria. Os números revelam um recuo pequeno na taxa de desemprego no Estado, de 0,6 ponto porcentual, quando comparado a igual trimestre do ano anterior.

Esses indicadores, se examinados de forma mais aprofundada, traçam um quadro caótico da realidade econômica e social no Amazonas considerando a situação familiar tanto na capital quanto nos demais municípios. Aliás, nos municípios mais distantes, as condições de precarização foram aprofundadas e deixam, nesse momento, populações inteiras sem perspectivas. A estrutura se agrava quando a esta se somam dificuldades em acessar ao atendimento médico, odontológico, que ainda têm em Manaus o melhor endereço para os que podem se deslocar.

As ações governamentais, em parcerias com outras instituições, precisam considerar outras variáveis e ter condições de oferecer respostas mais rápidas e com maior capacidade de impacto favorável a essas populações que estão sem opção e perambulam em busca de trabalho e de geração de renda a fim de suprir necessidades básicas. No interior do Estado, uma série de estudos realizados no passado tentou apresentar possibilidades de implantação de programas e de uma política de incentivos que respeitem a vocação dessas cidades. De modo geral, esses estudos ora em microrregiões ora por município envolveram investimentos de recursos públicos sob a promessa de que os mesmos resultariam em mudança da matriz de desenvolvimento na direção de  gerar ambientes propícios  a projetos de micro e pequeno porte com participação direta dos segmentos das populações desses lugares.  O que fica como interrogação é: o que foi feito de fato a partir desses estudos? Para que eles serviram? Como o Governo do Estado e os governos municipais participaram ou participam desses estudos a fim de completar o objetivo deles?

Pequenos e microprojetos podem oferecer, no âmbito do interior do Estado e na Região Metropolitana de Manaus, respostas valiosas para enfrentar crises na economia, e garantir um clima de sustentabilidade às famílias, a essas cidades que irão atuar dentro daquilo que podem produzir e no fortalecimento de suas vocações, do desenvolvimento comunitário e de promoção da economia municipal.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.