Publicidade
Editorial

Os bons efeitos do Carnaval

11/02/2018 às 19:25 - Atualizado em 11/02/2018 às 19:40
Show blocsp02

O Carnaval está em curso. Resultados dos primeiros levantamentos que vem sendo divulgados há duas semanas indicam bons negócios em torno da maior folia nacional.  São centenas de pequenas iniciativas em ação gerando renda e testando a criatividade ampla na confecção de adereços, fantasias e tantos outros serviços nas áreas de alimentação, de bebidas, maquilagens, transporte. 

Uma cadeia de serviços mobilizando milhares de pessoas em todo o País. E ao mesmo tempo um exemplo do potencial brasileiro quando conectado em espaços criativos e da multiculturalidade que, apesar de segregações, é uma das belas expressões do Brasil. A economia da cultura e, neste caso, a economia do Carnaval ganha expressão enorme como possibilidade de ação ampla formando um grande circuito de iniciativas que têm na arte a fonte de inspiração para gerar postos de trabalho e assegurar remuneração justa, alegre e que insiste em ser coletiva.

Em outra dimensão, no Carnaval deste ano apareceram de forma muito mais forte iniciativas que denunciam os abusos e a exploração sexual, o desrespeito às mulheres, às crianças e adolescentes, as diferenças étnicas, e de orientação sexual. O Carnaval pode ser o espaço das brincadeiras, da diversão, da irreverência sem descambar para as condutas indevidas e criminosas que mancham uma festa tão envolvente como esta.

Os blocos de rua são outra expressão carnavalesca que vivem momentos de revitalização. Depois da alta audiência no passado quase desapareceram por anos seguidos, e hoje mobilizam milhões de pessoas em várias cidades do País e por dias seguidos numa demonstração genuína do gosto nacional pela folia e por uma das formas mais populares de brincar. É animador ver que no momento em que o Brasil vive situações de violência exacerbada e improbidade administrativa em larga escala, o Carnaval sirva de palco a outras experiências como reação a essas mazelas que denigrem e fazem mal à nação e como posicionamento de caminhos que podem ser saudavelmente seguidos.

Para a economia, o Carnaval se revela um bom negócio, aquecendo as vendas e abrindo novos espaços. Para a cultura nacional, a folia é um dos instrumentos que prega e é o próprio resultado da mistura de raças. Que esse lado bom, bonito e criativo do Carnaval impregne os brasileiros e o Brasil.