Publicidade
Sim & Não

Para Eduardo Braga, Temer sai; para Artur Neto, ele fica

11/07/2017 às 23:05 - Atualizado em 12/07/2017 às 12:07
Show artur

O senador Eduardo Braga (PMDB) e o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), mantém entendimento divergente em relação à permanência do presidente Michel Temer no comando do governo federal. Mesmo sendo do partido de Temer, Braga avalia que a falta de “legitimidade” do presidente mantém o País em clima de instabilidade. Por isso, acredita que o peemedebista deveria chamar novas eleições. Já Artur defende Temer e sustenta que trocar o presidente agora só aumentaria a crise.

Diretas Já Segundo Braga, o governo Temer carece de “legitimidade de representação”. Ele afirma que, no lugar do presidente, chamaria os chefes do STF, da Câmara Federal e do Senado, proporia uma PEC convocando novas eleições para outubro e deixaria a presidência em 1º de janeiro de 2018.  Para ele, Temer sairia de “cabeça erguida” e entraria para a história “como um estadista”. 

Alto lá!   Artur tem entendimento totalmente averso ao de Braga. Critica abertamente a indecisão do PSDB em permanecer no governo, defende Temer e diz que o atual governo  “interrompeu o mais longo processo recessivo da história econômica” e “domou” a inflação. 

Palmas   O deputado Vicente Lopes, do PMDB, discorda do entendimento de Eduardo Braga, líder da sigla no Estado, e aplaude a manifestação do tucano Artur Neto. 

Louvor  Lopes afirmou que vai à tribuna da Assembleia, hoje, pedir que a carta aberta do prefeito Artur Neto, endereçada à cúpula do PSDB nacional, seja incluída nos anais do Legislativo Estadual. “Vejo um ponto de lucidez de alguém que ocupa uma posição política importante”, sustenta. Para ele, a ala do PSDB que planeja abandonar Temer é “oportunista”.

Alvoroço O encontro secreto entre o governador David Almeida e o senador Eduardo Braga, no domingo, revelado pelo SIM&NÃO, caiu como uma bomba entre apoiadores da campanha de Rebecca Garcia (PP). Eles interpretaram que a aproximação entre ambos mina Rebecca e mira o 2º turno em favor de Braga. 

Mergulho  Para tirar todas as dúvidas sobre seu apoio, David Almeida se jogou de vez ontem à noite na campanha de Rebecca e fez um discurso estremecedor em favor da candidatura. “Eu sou candidato a governador. Meu número é 11”, gritou. “Não tenho medo deles. Nós vamos eleger a primeira mulher governadora do AM”. David levou ao encontro deputados e secretários estaduais.  

Ei, peraí O deputado  Serafim Corrêa (PSB) expôs, ontem, durante a sessão da ALE/AM, números que contradizem a fala do reitor da UEA, Cleinaldo Costa. Os dados, tirados do site da Transparência do governo do Estado, mostram que os repasses do Distrito Industrial para a universidade só crescem. A receita da UEA, com verba do DI, saiu de R$ 207 milhões em 2012 para 295 milhões em 2016.

Eis a questão  As despesas da UEA sempre foram além das receitas e, por isso, a instituição anualmente recebe aporte da Sefaz para fechar as contas. Ano passado a UEA recebeu R$ 295 milhões do DI e gastou R$ 340 milhões. Precisou de R$ 45 milhões do Tesouro Estadual para não dar calote. “Será que se houvesse uma melhora na gestão não dava para caber a UEA dentro dos recursos?”, questionou Serafim.