Sábado, 19 de Setembro de 2020
Sim e Não

Para onde foi o dinheiro do PAR?


AMAZ_64073168-619C-48F8-9563-4AC97BAB7561.jpg
09/08/2020 às 07:00

O subcontrolador-geral do Estado no governo de José Melo, Mário Antonio Sussmann, que também presidiu a Comissão de Investigação do Instituto Novos Caminhos na CGE, denunciou que o Governo deixou de recuperar, por meio do Processo Administrativo de Responsabilização (PAR), quase meio milhão de reais quando foi assumido pelo tampão Amazonino Mendes, após cassação de Melo. “Amazonino anulou o PAR e o dinheiro não voltou”.

Fechou os olhos... Segundo Sussmann, ele tentou mostrar ao então governador Amazonino o quanto o Estado poderia recuperar com o PAR. “Em vão tentei, o chefe da Casa Civil também (...). Ele mandou barrar meu acesso. Todos os dias alguém dizia que ele não podia me atender. Onde está essa dinheirama? Tudo indica que em cofres particulares”

...e anulou Ele explica que a notificação do PAR, que surgiu do relatório de investigação, foi enviado a uma pessoa “ilegitimada” e que ficou por isso mesmo. “Amazonino Mendes, em vez de determinar notificação de pessoa legitimada indicada, anulou o PAR”.

Assunto volta à tona Sussmann fez o relato dias antes da soltura do médico Mouhamad Moustafa - condenado na Operação Maus Caminhos - que saiu da prisão na última sexta-feira.

Virou lei O hábito de higienizar as mãos, que ganhou ainda mais força após a pandemia de Covid-19, agora tem um dia no calendário municipal de Manaus. A Lei 2649/20, publicada na última terça-feira, instituiu o Dia Municipal da Higienização das Mãos, a ser celebrado todo dia 5 de maio.

Registro em braille A deputada estadual professora TherezinhaRuiz (PSDB) apresentou um projeto de lei que garante às pessoas com deficiência visual o direito de receberas Certidões de Registro Civil confeccionadas no Sistema de Leitura Braille, no Amazonas

Adequação O projeto determina a adequação do serviço dos Cartórios de Registro Civil ao Sistema Braille, na emissão de certidões de nascimento, de casamento e de óbito. “Nesse sentido, o sistema Braille é o único método eficaz de comunicação escrita que atende as necessidades das pessoas com deficiência visual, e que precisam ter esse direito assegurado”, destacou.

Interprete de Libras Já o Ministério Público do Amazonas ajuizou pedido de Tutela de Urgência para que Universidade do Estado do Amazonas garanta a todos os estudantes surdos matriculados na instituição de ensino a disponibilização de profissional intérprete de Libras.

Telemedicina A lei para o uso da telemedicina em qualquer atividade da área de saúde, enquanto durar a pandemia de Covid-19, foi sancionada em Manaus. De autoria do vereador Fransuá (PV), a lei contempla o serviço de telemonitoramento na rede municipal de saúde, realizado desde o mês de abril para o acompanhamento dos casos suspeitos e confirmados da Covid-19.

Necessidade Segundo o vereador Fransuá, o uso da telemedicina nos atendimentos médicos mais simples não é uma opção, e sim uma necessidade. A medida deve beneficiar profissionais e pacientes, principalmente os que estão no grupo de risco de doenças como a Covid-19.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.