Publicidade
Editorial

Perspectiva animadora para a cultura

05/01/2019 às 11:08
Show show show teatro 9133368e 05df 4a32 837e 638e486f3dc0

A entrevista do secretário de Cultura do Amazonas, Marcos Apolo Diniz, expõe ideias animadoras em um cenário onde nuvens escuras pairam tanto no âmbito estadual quanto no nacional. São propostas que se levadas adiantes poderão retomar a implantação de uma política pública no setor cultural amazonense com vigor e capacidade de operar mudanças significativas em processo que deve ser compreendido pela noção de continuidade e sensibilidade para fazer o bom manejo dos recursos financeiros e a inclusão dos diferentes campos de produção artística.

Estimular o empreendedorismo cultural, como se compromete fazer o secretário recém-empossado, é uma decisão acertada, faltam ser informados os critérios para a político de incentivo nessa área. A descentralização das ações aparece como outro elemento animador porque impulsiona pensar as ações e produções culturais para além de um determinado espaço, cuja experiência o Amazonas possui, e conviver com os diferentes focos que essa atividade envolve e movimenta.

A preocupação anunciada de alcançar todos os municípios amazonenses é outro dado positivo porque se transformada em realidade, o Estado poderá avançar, com determinação, no desenvolvimento de uma proposta de política cultural que agregue todos os 62 municípios e, ainda, redimensionar a questão de fronteira, trabalhando as culturas transfronteiriças como elementos de promoção de diálogos, encontros, reencontros, alianças que terão na cultura o meio condutor.

O comando da SEC pode, se a postura do secretário seguir o que anunciou em entrevista coletiva no dia 3, animar iniciativas que estão deslocadas ou foram sufocadas por grandes projetos. Nessa linha, a cultura terá elementos para se constituir em força econômica significativa numa modalidade que, bem gerenciada, costuma apresentar bons resultados porque humaniza, enriquece e aproxima pessoas, lugares, artistas das diferentes atividades, pesquisadores e promove a inserção de talentos. O Amazonas dispõe de potencial enorme para a economia da cultura girar no lugar que merece, agora pode ser o momento oportuno de inaugurar essa etapa e fazê-la funcionar bem. A cultura é uma aliada que gera experiências saudáveis para uma humanidade cujo esforço de alguns governantes tem sido no sentido de unificá-la, integrá-la, eliminando o que está fora da determinação de enquadramento. Viver as culturas, conhecer e divulga-las como expressão dos lugares, como é o caso de cada cidade amazonense, faz bem.