Publicidade
Sim & Não

Pesquisa A Crítica/Projeta acerta no 1º turno

02/10/2016 às 23:39
Show capturardsdsdasdasdasdasd

O resultado das urnas em Manaus, que colocou Artur Neto (PSDB) e Marcelo Ramos (PR) no 2º turno, refletiu o cenário medido pela pesquisa Projeta/A CRÍTICA, divulgada no dia 30. Na sondagem, Artur aparecia com 34,1% das intenções de voto, com uma margem de erro de 2,5% para mais ou para menos. Neste domingo (2), ao contabilizar a totalidade das urnas, o tucano fechou o 1º turno com 35,17% (364.485 votos). Já Marcelo era o candidato de 22% dos consultados, e terminou oficialmente com 24,86% (257.685 votos).

Virada  A mesma pequisa apontou que no 2º turno o candidato do PR supera o tucano e se elege prefeito. Segundo a consulta, Marcelo vence com 42,4%, contra 38,8% de Artur.

No limite  A consulta Projeta/A Crítica previa a liderança de Artur com mais de dez pontos percentuais no 1º turno, mais indicava que o tucano estava próximo de seu teto eleitoral. Enquanto Marcelo, 2º colocado, tinha possibilidade de crescer na parte final da disputa. 

Tarefa árdua  Segundo o estatístico responsável pela pequisa, Marcel Valin, o maior desafio de Artur é reduzir seu índice de rejeição, 29,6%, o maior dos nove candidatos na disputa.

Quem é quem  Para manter a vantagem que abriu de Marcelo no 1º turno, aliados do prefeito dizem que Artur vai manter no 2º turno a estratégia de ligar o adversário à imagem do governador José Melo (Pros).

Decrescente  Um dos recados das urnas na disputa pela Prefeitura de Manaus é que o deputado federal Hissa Abrahão (PDT) e o vice-governador Henrique Oliveira (SD) saem do pleito pior do que entraram.

Sinal de alerta  Hissa na 6ª colocação, e Henrique na 8ª, respectivamente, foram alertados: vão ter que se reinventar. As personagens que encarnaram em 2016 não convenceram o eleitor.

Pra cima  Se Hissa e Henrique foram rejeitados nas urnas, Silas Câmara (PRB), José Ricardo (PT) e Serafim Corrêa (PRB) saem da disputa fortalecidos. Com votações parecidas, os três brigaram até o fim pela 3ª posição. Receberam juntos 342.763 votos, 33,07% dos votos válidos.  

Gênero  Reduzida, a quantidade de mulheres que tomarão posse na CMM em 2017 cai das atuais seis para quatro.

Ascensão 1  Um nome feminino se destacou. Professora Jacqueline, com a maior votação da bancada feminina. Disputando a reeleição pelo PHS esse ano, a educadora recebeu 8.222 votos, 4.588 a mais que em 2012.

Ascensão 2  Dos 20 parlamentares reeleitos, onze ampliaram o eleitorado. 

Água no chopp  Em pleno domingo de eleição, uma confraria de advogados matava a sede no restaurante Sabor a Mi Restaurante, na Djalma Batista, Chapada, quando fiscais da Justiça Eleitoral chegaram ao local e acabaram com a festa.

Do céu ao inferno  Os advogados foram convidados a se retirar do espaço. Sem a mesma sorte, o gerente do restaurante foi preso, e agora vai precisar dos serviços de um advogado para se entender com a Justiça Eleitoral.