Publicidade
Editorial

Guardas e machismo

22/06/2018 às 21:15 - Atualizado em 23/06/2018 às 11:47
Show show guarda

A decisão de afastar guardas municipais após a circulação de vídeo com conteúdo machista é uma postura nova e pode representar a construção de outro entendimento nas relações de gênero marcadamente violentas no trato com mulheres, gays e pessoas que seguem outras orientações sexuais. São três guardas que prestam serviço em Tefé, um deles, Jelciely dos Anjos Gomes, comandante da Guarda Civil do Município, é quem faz a fala agressiva, machista, criminosa sob a concordância festiva dos demais membros da equipe.

O vídeo repercutiu e na circulação feita chegou em mãos de mulheres e homens que decidiram denunciar a conduta desses policiais. O afastamento das funções que exerciam em Tefé, confirmado pelo prefeito da cidade, Normando Bessa, é apenas uma das etapas do processo que esse tipo de comportamento deve receber. Neste caso, os autores do vídeo são policiais e um deles com a atribuição máxima de comandar um grupo de trabalho que tem na manutenção da segurança, da ordem e no combate à violência algumas das suas atribuições básicas.

O grupo mancha a Guarda Civil e abre um questionamento à espera de resposta. Como está sendo tratada situação dessa natureza? De que forma a Guarda Civil e a Secretaria de Segurança do Estado do Amazonas se posicionam? O vídeo feito pelos policiais passa a circular após vídeos que se tornaram constrangimento internacional para o Brasil quando torcedores utilizam uma jovem russa para apresentar a cultura machista em que vivem e se orgulham de exercitá-la mundialmente. A forte reação internacional possibilitou que medidas fossem tomadas em relação a esse grupo de torcedores e, mais, que o alerta fosse dado deixando organizações dos movimentos de mulheres e dos direitos humanos ampliassem o olhar sobre o tema e reforçassem o monitoramento sobre as condutas machistas.

Os próprios organismos de futebol, nas instâncias nacionais e internacionais, são pressionados para reforçar os meios de orientação, advertência e tomada de posição no que diz respeito a conduta de torcedores e de jogados nesse tipo de evento. Sabem que cada vez mais terão que desenvolver ações para impedir comportamentos como esse dos  torcedores brasileiros na Rússia.

No Amazonas, estão sendo cobrados o Governo Estadual e a Secretaria de Segurança para também reforçarem meios de prevenção a esse tipo de crime. Os autores e os que entendem ser normal a conduta terão de entender que não é e que serão punidos.