Publicidade
Sim & Não

Porto será reformado pelo governo

17/05/2018 às 21:27 - Atualizado em 17/05/2018 às 22:43
Show porto

À espera de uma canetada do ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro, o governo do AM se prepara para reassumir a autoridade portuária do Porto de Manaus. A informação é da  Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias. Segundo o chefe da pasta, Francisco da Jornada, após a assinatura do convênio entre os governos federal e estadual, a gestão Amazonino Mendes fará a revitalização do porto, hoje em situação precaríssima. Mas a concessão seguirá com a família De’Carli.

Poder Até aqui, a política portuária da capital estava sob a ingerência da Companhia Docas do Maranhão (Codomar), que foi extinta. O convênio com o ministério dos Transportes devolverá ao Estado a autoridade portuária de Manaus.

Estaca zero Em fevereiro, o governo do Estado havia assinado um acordo idêntico com a Secretaria Nacional de Portos, Hidrovias e Aviação Civil, que foi anulado. Aguarda agora pela assinatura de Valter Casimiro. 

Engenharia À coluna, o titular  da SNPH adiantou que a gestão estadual “não vai tirar” a concessão do Porto de Manaus das mãos da família De’Carli. Mas aplicará recursos no espaço porque, segundo ele,  “o governo voltará a ter 50% do porto”.  “Ali vai virar um porto turístico, com um DB ou um Assaí (atacadista), um PAC, Casa Lotérica, uma Picanha Mania...”, antecipou Francisco da Jornada.

Pensando bem...  Passado o ‘calor das emoções’, a Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM) já não tem mais pressa em votar o veto do governador em exercício Flávio Pascarelli a trecho da lei que reajustou os salários dos servidores da Saúde.

Pode ser Um dia após a divulgação do veto, autografado pelo presidente do Tribunal de Justiça (TJ/AM), boa parte dos deputados dizia que a decisão seria derrubada. Agora, o discurso abrandou: “A pré-disposição política é de derrubar o veto”, comentou um deputado da oposição. 

De volta...   O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a Justiça Eleitoral do Amazonas a realizar uma eleição suplementar no município de Anamã. O informe do TSE foi repassado ao TRE/AM ontem à tarde. 

...às urnas O TSE manteve a cassação do prefeito de Anamã, Raimundo Chicó (MDB), pego pela Lei da Ficha Limpa. A Justiça Eleitoral no Estado corre contra o tempo para tentar realizar o novo pleito ainda neste semestre.

Alto lá A respeito da nota publicada pelo SIM&NÃO na última terça-feira (15), dando conta de que o juiz Jorsenildo Dourado deu um ‘tapa na cara’ dos políticos durante palestra na ALE/AM, o deputado Luiz Castro (Rede) retrucou: “Não na minha cara. Essa carapuça não cabe na minha cabeça”.

Lupa Não é só contra o governo do Estado. O Ministério Público Federal (MPF/AM) também está de olho nos pagamentos a fornecedores da Prefeitura de Manaus que desrespeitem  a “ordem cronológica”.

Lamúria No Executivo Municipal, a reclamação de fornecedores sobre uma “ordem superior” para conseguir receberem pelos serviços prestados já se tornou comum. A primeira-dama Elisabeth Valeiko tem consciência das queixas.