Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Sim e Não

Presidente de TV pública é denunciado


Sem_titulo_1CD4A675-4E68-4914-9103-64F56DB77C2B.jpg
29/07/2021 às 08:27

O Ministério Público do Amazonas  (MP-AM)  informou que o procedimento referente às denúncias feitas pela servidora pública e jornalista  Nauzila Campos contra o presidente da TV Encontro das Águas, Osvaldo Lopes, corre em sigilo. A servidora, que é concursada e foi diretora de produção da emissora no início deste ano, afirmou nas redes sociais que Lopes liberava diárias para funcionários e depois pedia o valor referente às mesmas de volta, uma prática conhecida como “rachadinha”. 

Análise - A denúncia feita pela jornalista está, segundo o MP-AM, “em fase de análise/diligências preliminares de conhecimento da questão”. O Governo do Estado, ao qual a emissora é subordinada, afirmou, em nota, que “as denúncias feitas contra a direção da TV Encontro das Águas serão apuradas para, se comprovadas, a adoção de medidas pertinentes”.

Assédio moral  -  Depois de ter feito a denúncia ao MP-AM, a jornalista solicitou férias e foi alvo de represálias, sendo excluída de todos os grupos de trabalho. Ao retornar à emissora, ela foi transferida de setor e proibida de exercer funções rotineiras, como gravar uma narração em uma matéria.

Conduta  -  A coluna apurou que há insatisfações na emissora com a conduta de Osvaldo Lopes enquanto presidente, tendo ele inclusive já proibido profissionais de se manifestarem no grupo de whatsapp da emissora, o que foi visto como um caso de assédio moral.

‘Esclarecimento’ - Em nota publicada nas redes sociais da TV Encontro das Águas, ou seja, no meio de comunicação de uma instituição pública, Oswaldo Lopes repudiou  acusações  contra sua conduta e afirmou que são infundadas. Essa postura também está sendo criticada, uma vez que o gestor está usando um meio público para se defender de acusações pessoais.  

Denúncia -  O Ministério Público do Amazonas ofereceu denúncia contra o vereador Gerson D'Angelo Ribeiro da Silva,  de Manacapuru, pela prática dos crimes de difamação, ameaça, desacato  e infração de medida sanitária preventiva. Os crimes foram cometidos no dia 25 de maio deste ano, nas dependências da escola municipal Zoraida Ribeiro Alexandre, onde a Câmara Municipal  estava funcionando provisoriamente em razão da enchente. 

Relembre -  Ao participar, em Manacapuru, da inauguração do Sistema de Vigilância Eletrônica no Cartório da 6. Zona Eleitoral, o presidente do TRE-AM, Desembargador Wellington Araújo,  saiu em defesa do funcionamento das urnas eletrônicas. Wellington falou que o sistema traz segurança ao processo “eleitoral no Brasil e evita as possíveis fraudes”, sendo um equipamento seguro e moderno.  

Outra investigação - O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) abriu um procedimento preparatório para investigar suspeita de improbidade administrativa cometida pelo Estado do Amazonas e  por um ex-escrivão da Polícia Civil que foi expulso da corporação.

Outra investigação 2  - O então servidor foi demitido dos quadros da Polícia Civil em dezembro de 2018, após ter sido alvo de um processo de administrativo por conta de uma acusação de violência contra mulher.  No entanto, ele recebeu salários normalmente até março deste ano, o que ensejou o procedimento preparatório instaurado pelo MP-AM. Na ocasião da expulsão, o então escrivão recorreu da decisão.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.