Publicidade
Sim & Não

Projeto que deixa PMs à disposição de ex-governadores causa desconforto na ALE

14/12/2018 às 08:18 - Atualizado em 14/12/2018 às 13:01
Show show amazonino agora 85e59874 1090 46b0 8cf5 f8baa28b5b0a

Em fase de tramitação no Legislativo Estadual, o projeto de autoria do Governo do Estado que concede aos ex-governadores o direito de terem à disposição sete PMs e três civis causa desconforto entre os deputados. Por esse motivo, não há certeza de que a proposta será votada este ano. Nos bastidores, os parlamentares dizem que o constrangimento tem um motivo: somado, o número de policiais à disposição dos cinco ex-governadores alcançaria 35 PMs, maior que qualquer batalhão do interior.

Conta 1

Vai ficar com a Central de Placas da Amazônia um contrato de R$ 19 milhões assinado pelo presidente do Detran-AM, Vinícius Diniz, para os serviços de “suporte material” de emplacamento de veículos feito pelo órgão.

Conta 2

A publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) que trata do serviço diz que a fundamentação legal do contrato é baseado na Lei 8.666/93 “e suas alterações”, mas não informa se houve dispensa de licitação. 

Causando

Para quem sempre enfrentou dificuldades em aprovar projetos na Assembleia Legislativa do Estado por ser de oposição, o deputado José Ricardo (PT) já pode chamar dezembro de “mês histórico” para seus mandatos parlamentares.

De saída

Antes de se despedir da ALE/AM para assumir uma cadeira na Câmara Federal, José Ricardo conseguiu aprovar quatro projetos importantes. Um deles obriga o governo a garantir nutricionista nas escolas do Estado. Outro criou o “Disque-Saúde”, serviço que deve atender denúncias e sugestões da população atendida pelo SUS.

Quase

O boato de que seria demitido antes mesmo de encerrar o mandato do governador Amazonino Mendes levou o titular da Setrab, Manoel Oliveira, a fazer plantão ontem na Casa Civil. Saiu de lá com a certeza de que fica no cargo – pelos próximos 15 dias.

Acirrado

Em votação apertada realizada ontem no Ministério Público do Estado (MPE/AM), a promotora Sílvia Tuma foi escolhida procuradora da instituição com quatro dos sete votos do Conselho Superior.

Rixa 1

O vereador William Abreu (PMN), ex-secretário de Trabalho, parece não esquecer o vexame que passou este ano em Parintins, e que ele atribui a Amazonastur conforme relato de pessoas próximas. Por isso, o parlamentar não perde uma oportunidade de descer o malho no órgão (leia-se Orsine Júnior).

Rixa 2

No último Festival de Parintins, William Abreu assumiu a função de cicerone do então ministro do Trabalho, Helton Yomura, mas havia acertado que a hospedagem ficaria por conta da Amazonastur. Quando Yomura chegou à terra dos bois, porém, teve problemas com a reserva de hotel, o que só foi resolvido em cima da hora.

Alimentação

O Sindicato dos Petroleiros no Amazonas pediu interferência do Ministério Público do Trabalho para que o órgão apure denúncia de fornecimento de alimentação inadequada a trabalhadores da Província Petrolífera de Urucu. Há dúvidas sobre o prazo de validade da proteína servida.

Troféu

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) recebeu o Prêmio ODS Brasil 2018, que valoriza práticas que contribuam para os objetivos e metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.