Publicidade
Sim & Não

Promoção de PMs: Estado não vai recorrer

22/06/2017 às 20:22 - Atualizado em 22/06/2017 às 20:29
Show pol cia militar03333

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) não vai recorrer da decisão do TJ/AM que manteve a promoção especial e por antiguidade de 2.284 policiais militares. A orientação é do governador David Almeida (PSD). Ele também determinou que sua equipe encontre um meio de estender a medida aos demais PMs que aguardam a promoção e que não estão contemplados na decisão judicial.  Conforme o governo, um grupo de trabalho estuda os meios para cumprir a decisão.

Força-tarefa   Caberá à PGE, junto com a Sefaz, a Secretaria de Estado de Administração (Sead) e à Casa Civil produzir  levantamento, com auxílio do Comando Geral da PM, para  analisar os impactos financeiros das promoções no orçamento.

Porém   Neste caso, o “xis” da questão é não apenas os limites impostos pela  Lei de Responsabilidade Fiscal, mas também as vedações da Lei Eleitoral. Por conta disso, o governo fará um cronograma, a fim de dar cumprimento à promoção dos PMS.

Bem Súbito  A campanha eleitoral deu ao senador Eduardo Braga (PMDB) uma percepção repentina de seus “excessos”. Ontem, em transmissão ao vivo no Facebook, ele admitiu: “errei”. Segundo ele, tudo pela “vontade de acertar”. “Passei por cima de pessoas porque queria realizar obras no menor tempo possível.

 Tiete   O ex-governador Amazonino Mendes (PDT), que fez sua estreia ontem nas redes sociais, já têm uma seguidora e fã de carteirinha. A esposa do deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB), Thea Dallas, curtiu e comentou todas as fotos postadas pelo político, tanto no Facebook quanto no Instagram.

Animação  No Instagram, Amazonino Mendes postou foto e registrou: “Minha primeira selfie”. Thea Dallas foi a primeira a comentar: “Ficou ótima!”. A frase veio acompanhada de um coração.

Celebração  A festa de recepção ao vice-prefeito Marcos Rotta no PSDB, ontem à noite, celebrou o estilo Artur Neto de ser. Rotta havia sido intimado publicamente pelo prefeito, no último fim de semana, a abandonar o PMDB. Se não obedecesse, sem dúvida seria transformado em um novo Hissa Abrahão.

Histórico A história recente mostra que o prefeito Artur Neto não é afeito a contrariedades. Então vice-prefeito em 2015, Hissa Abrahão estava na mesma função hoje ocupada por Marcos Rotta quando foi demitido da Seminf, com menos de um ano da primeira gestão tucana. O pecado: insistir em caminhar com as próprias pernas. 

Rigor 1  Projeto de Lei Complementar, de autoria da deputada Conceição Sampaio (PP) e que tramita na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara Federal, altera a “Lei de Inelegibilidades” e põe fora de cargos políticos, por oito anos, condenados por pedofilia. 

Rigor 2  Conforme a legislação atual, condenados por crimes contra a vida e a dignidade sexual não podem se candidatar a cargos políticos por oito anos, contados a partir do cumprimento da pena. Mas, na visão da deputada Conceição Sampaio, é importante clarear o texto da lei sobre crimes constantes do Estatuto da Criança e do Adolescente, garantindo que não haja brechas na legislação.