Sexta-feira, 30 de Julho de 2021
Editorial

Reajuste contínuo de preços e mais miséria


conta-de-luz-energia-eletrica-lampada-economia-1513700565507_v2_750x421_13D838DD-E681-4AB3-8BBD-FF3FB404F31D.jpg
17/06/2021 às 07:26

 

O aumento, em 21%, da tarifa de energia elétrica é mais um ato de ataque à precarizada condição de vida das famílias brasileiras. Não ficará semente nesse reajuste, especialistas do setor informam que outros reajustes irão ocorrer seguidamente.

As explicações limitam-se a situar a fixação dos preços à política externa dos negócios petrolíferos e, nesse aspecto, praticamente indicar que não há saídas a não ser o aumento do valor cobrado pelo serviço de energia elétrica internamente. É nesse momento que a sociedade brasileira precisa ter e conhecer o tipo de interlocução feita pelo governo federal para socorrer e defender os interesses das famílias brasileiras, o que é uma das funções do poder executivo.

O fato consumado é que, em estado de pandemia da Covid-19, uma série de preços vem sendo reajustada sistematicamente diante do congelamento dos salários, de elevado índice de desemprego e da perda de postos e de rendimentos no trabalho informal em função das medidas restritivas para evitar aglomeração. Não é necessário ir mais longe para constatar que há abandono oficial das funções governamentais em relação aos brasileiros e carências profundas que ora enfrentam.

O discurso oficial recorrente é que governadores são os responsáveis pela crise econômica no Brasil por adotaram medidas restritivas diante da contaminação e morte em escalada. É um aspecto que pede reflexão e resposta transparente para que haja compreensão do que ocorreu no Brasil e como o governo abandonou o diálogo constitucional com governadores e prefeitos em um dos momentos mais graves vividos pelo País. Enquanto a Covid-19 se espalhava em larga escala nas cidades, o governo federal foi na direção oposta, banalizou o uso de máscaras, promoveu o abandono desse equipamento e as aglomerações, e incentivou à retomada já das atividades econômicas.

Exatamente quando o Brasil sofre a explosão da Covid-19, situação que é consumada no espaço da cidade, as autoridades constituídas no âmbito federal viraram de costas para o problema. Há clara disposição em deixar que prefeitos e governadores agissem sozinhos diante do drama cada vez mais aprofundado. A indisposição do governo federal e o incentivo a outras condutas contribuiu em muito para que o Brasil alcançasse hoje a 500 mil mortes pelo novo coronavirus.

É nesse cenário que a política de reajuste dos preços de serviços e de outros produtos fundamentais às pessoas se desenvolve diante do silêncio do governo.  

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.