Publicidade
Sim & Não

Rebecca Garcia bancou sua campanha

17/08/2017 às 22:40
Show rebecca

A então candidata ao governo do Estado Rebecca Garcia, do PP, doou para a sua própria campanha, na eleição suplementar, R$ 3 milhões, conforme registro feito na Justiça Eleitoral, o que representa 71% de todos os recursos recebidos pela candidata. Ao todo, as receitas da campanha de Rebecca somam R$ 4,2 milhões e as despesas (já pagas) totalizam R$ 4,1 milhões. A direção nacional do PP investiu meio milhão de reais na candidatura.

Prestação Os números fazem parte dos relatórios apresentados pelos candidatos que participaram da disputa eleitoral - exceto Eduardo Braga (PMDB) e Amazonino Mendes (PDT),  que só devem apresentar suas contas de campanha à justiça após o pleito.

Paizão Ainda sobre  Rebecca Garcia, a campanha do PP recebeu R$ 170 mil do pai dela, Francisco Garcia, e R$ 180 mil do empresário Cirilo Anunciação. O principal gasto da campanha está registrado no item “atividades de militância e mobilização de rua”, que consumiu R$ 1,4 milhão.

Transferência Quarto colocado na eleição suplementar, o petista José Ricardo declarou como receita de campanha R$ 509,8 mil. Desse total, R$ 400 mil vieram da direção estadual da legenda.

Companheiros O próprio José Ricardo aplicou em sua  campanha R$ 34 mil. Já o ex-senador João Pedro Gonçalves destinou à candidatura petista R$ 5 mil. Sinésio Campos, que era vice de José Ricardo, apostou pouco na chapa puro-sangue. Doou só R$ 2,8 mil. 

Donativos Wilker Barreto (PHS) declarou R$ 248,3 mil em doações. Marcelo Serafim (PSB) obteve R$ 133,1 mil; Luiz Castro prestou contas de  R$ 145,9 mil; Liliane Araújo (PPS) declarou R$ 81,6 mil; e Jardel (PPL) R$ 3 mil.

Convite  Mensagem que circulou ontem por WhatsApp dizia o seguinte: “Amigos Líderes! Acabamos de definir o local da reunião com o governador David Almeida”. Ao citar uma chácara como ponto de encontro, a mensagem termina com a frase: “Estamos juntos. Tem jeito”.

Dobradinha  Apesar de dizer que não apoia nenhuma candidatura no 2º turno, David Almeida já afirmou que jamais votaria em Amazonino Mendes (PDT). Por outro lado, a campanha de Eduardo Braga (PMDB) passou a elogiar os três meses de David à frente do governo e disse que quer dar continuidade ao trabalho.

Transição Amazonino Mendes está mesmo confiante que será eleito governador no pleito suplementar. Tanto que emissários do candidato têm ido a secretarias estaduais tomar nota da situação atual das pastas, incluindo projetos e orçamento.

Marketing  Aliados de Eduardo Braga se mostram insatisfeitos com os rumos de sua campanha na TV e no rádio. Para eles, a propaganda até agora não decolou.

Aviso  O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai passar a acompanhar, online, os orçamentos dos tribunais de justiça dos estados, a fim de aumentar a fiscalização sobre o judiciário brasileiro. A medida veio depois que se descobriu que em Mato Grosso (TJ/MT)  84 magistrados receberam salários acima de R$ 100 mil, chegando até R$ 503 mil.