Publicidade
Sim & Não

Redução de cargos e fusão de secretarias

19/02/2018 às 22:04 - Atualizado em 20/02/2018 às 00:49
Show amazonino mendes

A redução de cargos comissionados, ensaiada em diversas gestões e que jamais saiu do papel, está entre os principais destaques da reforma administrativa do Executivo Estadual, prestes a ser fechada pelo governador Amazonino Mendes (PDT). Se conseguir ficar imune às pressões - não só do meio político - e cumprir essa missão, a atual gestão já terá deixado um legado. Como se sabe, parte dos cargos comissionados só existe para abrigar apadrinhados - não só do meio político, repita-se. 

Q.I. Quem acompanha o Diário Oficial do Estado (DOE) percebe que figuras com sobrenomes “famosos” mantém  o emprego no governo, independente da gestão. Neste caso, não se sabe até onde o governador está disposto a ir. Atualmente, há na  administração estadual 5.270 cargos comissionados.

Síntese  Conforme apurou a coluna, a redução de cargos no Estado será precedida da fusão de secretarias. É possível, por exemplo, que a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência seja absorvida pela Seas.

2 em 1 A Seas, aliás, poderá virar uma supersecretaria, inclusive abrigando o Fundo de Promoção Social. Os dois órgãos, de certa forma, repetem as mesmas missões.

Cursos técnicos  Na análise interna feita pelo governo também há a possibilidade da estrutura do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) ser incorporada pela Seduc ou até mesmo pela Setrab.

Funcionalidade  Além da redução de gastos e do enxugamento da máquina, um dos objetivos que a  reforma administrativa tenta alcançar é simplificar os atos da gestão estadual, inclusive aproximando fisicamente pastas cujas atividades são afins.

Cansou  Fontes próximas ao prefeito Arthur Virgílio Neto afirmam que ele já prepara o discurso para desistir de concorrer às prévias do PSDB que tinham como fim decidir quem no ninho tucano  disputará a Presidência.

Truque   Para se desviar dos problemas locais, e da cobrança por soluções na gestão municipal, que nunca chegam, Arthur deve esticar a corda com o PSDB Nacional só mais um pouquinho.

Lance  Com base em pesquisas, avaliações internas e nos próprios “impulsos”, Arthur estuda os próximos passos. Ele afirmou, em ocasião anterior, que se não passasse pelas prévias tucanas, terminaria o mandato. Mas, à coluna, pessoa próximo ao prefeito disse: “Ele não aguenta mais ficar em Manaus”.

Pressa Vereadores da Câmara Municipal de Manaus fazem pressão para que o presidente da Casa, Wilker Barreto, contrate um novo médico para prestar serviço no Poder. Expedito Teodoro, que foi gerente do Departamento Médico da CMM, faleceu em janeiro.

Explanação  Está agendada para hoje, às 10h, a ida do procurador-geral do MPE/AM, Fábio Monteiro, ao Legislativo Estadual. Ele dará explicações sobre a compra de um prédio de R$  31,2 milhões.

Bombardeio  Deputados estão na expectativa de que a reunião com Fábio Monteiro seja aberta e transmitida pela TV Assembleia.