Publicidade
Editorial

Segurança pública e valores abandonados

16/01/2018 às 22:20
Show corpo nu 123

O sistema de segurança pública está destroçado. No Brasil e no Amazonas, os casos de violência e a insegurança são diariamente listados em todas as áreas. Assaltos, roubos, descontrole no trânsito, estupros, espancamentos, pessoas agressivas circulando pelos espaços públicos e fazendo vítimas. O medo acompanha a rotina da população.

Há algum tempo o quadro produzido nessa área se agrava. Os indicadores de respostas positivas ao combate a violência aparecem em desvantagem. A estrutura pública para gerir o sistema não dá conta e mais que isso vive uma operação desmonte que produz mais fatores para alimentar as práticas de violência e a insegurança. A pergunta que faz a cada período é: o que está sendo feito para enfrentar essa situação?

Cabe ao governo como principal gerente da máquina pública liderar processos para envolver outros setores em ações que produzam compreensão sobre o problema, o alcance dele na sociedade, planejamento e execução de medidas. Já não se trata mais de setorizar a violência presente em todos os setores, e sim de reunir os gestores, os representantes de instituições, do empresariado, das comunidades para, juntos, receberem mais informações e oferecerem indicações do que pode ser feito e como pode ser feito; a outra parte é a produção de um diagnóstico responsável e competente sobre as condições materiais e humanas da área da segurança pública.

Os desarranjos governamentais e a prática contínua da corrupção promoveram a desagregação dos recursos humanos, o entendimento de que é normal o desvio de conduta de servidores públicos e o abuso de autoridade. Ao cidadão fica difícil saber quem é o bandido. Mas é preciso saber distinguir e ter determinação política para superar essa etapa, e é preciso que o tema seja estudado, debatido nos ambientes de formação para retomar a ideia central da segurança pública, da probidade administrativa e de que a corrupção é crime e criminoso é todo aquele que a pratica. Valores e princípios da conduta pública e cidadã estão sendo lançados ao lixo ao mesmo tempo em que outras posturas ganham destaque e são inclusive encorajadas por afagos e adjetivos que as colocam na condição das marcas de sucesso. A inversão de valores produz violência, por isso, precisa e deve ser combatida.