Publicidade
Sim & Não

Serviço de cabo eleitoral ‘na marra’

28/07/2017 às 22:50
Show rebecca e amazonino

Servidores públicos que ocupam cargos comissionados na Prefeitura de Manaus e no governo do Estado vêm sendo pressionados dia após dia a participar de eventos de campanha dos candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Rebecca Garcia (PP). As obrigações impostas por secretários vão desde a participação em bandeiraços como a atuação em plateias para “rechear” eventos de campanha. Passíveis de demissão, e diante da crise, os comissionados vêm aceitando as “missões” resignados. 

Coerção Centenas de servidores comissionados também foram obrigados a adesivar veículos com a imagem dos candidatos, conforme a determinação de secretários. Houve até meta para a adesivagem em cada pasta. 

Deposição O PR decidiu retirar o deputado estadual Sabá Reis da função de secretário-geral do partido depois que ele anunciou apoio à campanha de Rebecca Garcia (PP) ao governo. Ele será substituído por Aluísio Braga.

Pegou mal Um dia antes, a direção do PR havia informado que só avaliaria a decisão de Sabá após a eleição. Ontem,  a sigla fez questão de ratificar que “faz parte da coligação “União Pelo Amazonas” que tem Marcelo Ramos como vice de Eduardo Braga”.

Independência A ‘central de boataria’ da campanha eleitoral  forçou Rebecca Garcia a emitir nota afirmando que não faz dobradinha com Eduardo Braga (PMDB) na eleição e que quer vencer o peemedebista.

Solução 1  A implantação do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), criado pelo governo do Estado e o MPE-AM para combater crimes de sonegação de impostos e lavagem de dinheiro, é vista pelo governador David Almeida (PSD) como uma alternativa a mais para aumentar a arrecadação do Estado sem aumentar  impostos.

Solução 2 Segundo David, os mais prático seria ‘dar uma canetada’ e aumentar imposto. “Mas nossa gestão quer melhorar a arrecadação do Estado sem onerar a população. Por isso, estamos otimizando as ações, repactuando contratos e combatendo a sonegação para assim termos mais recursos”.

Perspectiva Os bons exemplos de Estados que estão conseguindo aumentar a arrecadação com a criação do comitê animaram os membros do Cira. Na Bahia, o valor arrecadado desde que o comitê local foi instalado corresponde ao repasse feito pelo Estado ao MPE. Em apenas uma operação, que desbaratou um esquema fraudulento em Salvador, foram recuperados R$ 800 milhões.

Fora A pedido do Ministério Público Federal, o juiz Lincoln Rossi Viguini pesou a mão contra o presidente do Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região, Jean Carlo Azevedo. Conforme o magistrado, Jean Carlo, que foi condenado por improbidade administrativa,  não tem condições de desempenhar função pública.  

Desobediente Desde 2012 o presidente do CREF8 ignorava recomendação do MPF para contratar servidores para o Conselho por meio de concurso público, como manda a lei. Agora, foi condenado à perda do cargo, teve suspensos os direitos políticos por três anos e ainda terá  que pagar multa de 15 vezes o salário recebido como dirigente da entidade.