Publicidade
Sim & Não

Setor de duas rodas explode no Amazonas

19/12/2017 às 22:08
Show duas rodas

O ano de 2017 encerra com pelo menos um setor festejando números positivos no Amazonas. A procura por motocicletas nunca foi tão alta em toda a história. Até o último mês de novembro, 308.587 motocicletas circulavam em todo o Estado. Esse número supera em 13.240 a quantidade de motos que existia no Amazonas até novembro do ano passado. Para se ter ideia desse gráfico de crescimento, em 2011 havia no Estado 186.747 veículos de duas rodas, mesmo número de motos que há hoje somente em Manaus.

Felizão  Não se sabe ao certo o motivo, mas Egberto Batista, que costuma sempre atuar nos bastidores, anda todo serelepe – e com sorriso largo - em eventos do governo do Estado. Só na semana passada esteve em três solenidades que contaram com a presença de Amazonino Mendes (PDT).

Atualização  A juíza Lia Maria de Freitas, que está à frente da ação em que Marcos Martinelli requer o pagamento de R$ 815 mil referente à dívida da campanha de Arthur Virgílio Neto (PSDB), pediu ontem que o advogado do marqueteiro apresente o “demonstrativo de débito atualizado”.

Prazo  Martinelli tem 15 dias para levar o documento ao conhecimento da magistrada, sob pena do indeferimento da ação. O caso só deverá ser julgado depois do dia 6 de janeiro, já que o Judiciário entra em recesso hoje.

Folgas  As mini-férias do Judiciário iniciam nesta quarta-feira (20) e encerram dentro de 15 dias. Os Ministérios Públicos Estadual e Federal acompanham o recesso. Tanto a Justiça Estadual quanto a Federal vão trabalhar em regime de plantão. 

Em frações  A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou ontem o reparcelamento e parcelamento dos débitos do Município com o seu Regime Próprio de Previdência, gerido pela ManausPrev. O montante chega a R$ 125 milhões, que poderão ser divididos em até 200 parcelas.

Jeitinho  Segundo o vereador Chico Preto, do PMN, a matéria não deveria ter sido incluída na pauta de ontem, pois não houve consulta ao Conselho Municipal de Previdência. “O prefeito (Artur Neto, PSDB) desprezou a manifestação do Conselho”, reclamou o parlamentar.

Argumento  O líder do prefeito na CMM, Joelson Silva (PSC), justificou que não houve “alteração” no regime de previdência. “Existem diversas notas técnicas no Brasil inteiro alertando as prefeituras para mandarem esses processos para que suas Casas (Legislativas) votem o projeto, permitindo a dilatação dos prazos”, explicou.

Quase unânime  Após a aprovação da criação da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), a CMM também aprovou, na manhã de ontem, a indicação do nome de Fábio Alho para o cargo de presidente do órgão, com o voto contrário do vereador Marcelo Serafim (PSB).

Retórica  “Tudo é um desafio, mas acho que o saneamento básico é um desafio muito grande, não só para a cidade de Manaus, mas para todo o Brasil. A ideia do prefeito é ser mais rígido na aplicação das metas”, disse Fábio Alho, que já atuou como diretor-presidente da Arsam.