Publicidade
Sim & Não

Sobrevivência impõe união de forças

01/11/2016 às 19:40
Show 948232

Sem ter, até agora, o que ‘vender’ ao eleitor em 2018, os deputados estaduais aprovaram ontem a imposição de emendas ao orçamento do governo do Estado, o que dará a cada parlamentar o poder de indicar, em média, R$ 7 milhões em obras e serviços. A aprovação, que conseguiu unir situação e oposição em uma “convergência histórica”, mostra, na verdade, a preocupação e o interesse comum dos deputados: a reeleição.

Aviso prévio

Antes de aprovarem a medida, deputados estaduais da base se reuniram como o governador José Melo (Pros) para avisar que a emenda seria promulgada. Melo pediu ponderação. Mas os deputados insistiram. “Ninguém até hoje conseguiu levar uma boa notícia pro interior”, disse um deles à coluna.   

Estressado

Ao conduzir a votação, o presidente da ALE/AM, Josué Neto (PSD), interrompeu o discurso do colega Luiz Castro (Rede) para afirmar: “O assunto que o senhor está falando é irrelevante”. Castro dizia apenas que, enfim, oposição e situação chegaram a uma “convergência” em relação ao orçamento impositivo.

Ranzinza 

Josué Neto também se irritou com o colega José Ricardo (PT), que afirmou, em discurso, que a votação só ocorreu após o aval do governador José Melo. “A matéria não tem nenhuma interferência contra ou a favor do chefe do Executivo. Vossa excelência é católico. Não mexe com búzios”, ironizou.

Recado

Sem citar nomes, os deputados David Almeida (PSD), líder do governo, e Sinésio Campos (PT), invocaram, enfim, a autonomia do Poder Legislativo Estadual para escolher o próximo conselheiro do TCE, sem interferência externas. “Isso (interferência) não acontece mais com essa Assembleia”, jurou o governista David Almeida.

Viagem

O Diário Oficial do TCE/AM informou ontem que o  presidente do TCE/AM, conselheiro Ari Moutinho, e o colega, Érico Desterro, foram autorizados a viajar para  Punta Cana, na República Dominicana, a fim de participar, como representantes do tribunal, da “LXIV  Reunión  del  Consejo  Directivo  e  da  XXVI   Asamblea  General  Ordinária”.

Retroativo

Apesar da portaria com a autorização ter sido publicada somente ontem no Diário Oficial Eletrônico do Tribunal de Contas do Estado, a viagem ocorreu entre 17 e 21 de outubro.   

Exigência

Lei aprovada pela Câmara Municipal  de Manaus (CMM), e já sancionada, obriga profissionais de Educação Física e professores de Artes Marciais a obter treinamento, em “Suporte Básico de Vida” - procedimentos que podem salvar vítimas de paradas cardio-respiratórias, por exemplo.

Arquivo

O Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público do Estado (MPE/AM) trouxe, ontem, 13 despachos assinados pela promotora Sarah Clarissa Cruz Leão, lotada em Manacapuru, determinando o arquivamento de “notícias de fato” levadas ao órgão por populares.

Motivos

As denúncias, conforme as justificativas apresentadas, ou não foram confirmadas ou, em tese, extrapolavam a função do Ministério Público.