Publicidade
Sim & Não

‘SOS Limpeza’ de R$ 1 milhão na Polícia Civil

18/04/2017 às 22:12 - Atualizado em 18/04/2017 às 22:14
Show policia civil 03333

Utilizando artigo da Lei de Licitações (8.666/93) que trata de “emergência ou calamidade”, a Delegacia Geral de Polícia Civil do Amazonas decidiu dispensar concorrência pública e pagar R$ 1,1 milhão pela limpeza, conservação e jardinagem das delegacias da capital e da Região Metropolitana de Manaus. O serviço será prestado pela empresa “C e C Serviços de Construção LTDA”. O “contrato provisório” deve durar 90 dias, em tese, e é assinado pelo delegado-geral adjunto Ivo Martins.  

Urgência   Indagado sobre o porquê do contrato sem licitação, o delegado Ivo Martins respondeu: “O contrato (anterior) acabou. Precisamos fazer de maneira emergencial”. Questionado se não fora possível fazer licitação antes, Martins justificou: “Não”.

 Assédio A ex-BBB Vívian Amorim, reverenciada ontem no Poder Legislativo Estadual, recebeu diversos convites para sair candidata em 2018. Um deles partiu do deputado Abdala Fraxe. Ele disse que o PTN está de portas abertas para recebê-la. Na sala VIP da Casa, outros aproveitaram para cochichar com ela sobre o mesmo assunto.

Estranho  É de chamar a atenção o atraso da Prefeitura de Manaus para publicar a declaração de bens dos servidores públicos municipais. Em sua última edição do Diário Oficial do Município (DOM), a gestão Artur Neto (PSDB) divulgou 470 documentos do tipo, a maioria datada de dezembro de 2015. 

Gaveta  Boa parte das declarações de bens de 2015 é de funcionários do Implurb, entre elas, a de Roberto Moita, ex-presidente do órgão. Ele diz possuir 99% das cotas de capital da empresa MP Arquitetos”; 65%  das cotas da empresa Roberto Moita Arquitetos; dois terrenos (um no Vieiralves  e outro no Igarapé do Mariano); e um Ford Edge 2011. 

Humanidade   A subsecretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), Mônica Santaela, reagiu a postagem de uma jornalista, no Facebook, que registrou ajuda a uma família venezuelana, em estado de inanição, e pontuou a falta de reação do poder público.  

 ‘Sensibilidade’ A número 2 da Assistência Social e Direitos Humanos da Prefeitura de Manaus disse que “a doação de alimentos ou roupas, ao invés de ajudar a resolver o problema, só incentiva mais grupos a chegarem” e que “esse grupo de venezuelanos, em sua maioria, viram na mendicância - com “uso” de mulheres e crianças - uma forma fácil de ganhar dinheiro e benefícios”.

Aplauso 1  O diretor-presidente da FCecon, Marco Antônio Ricci, tornou público a enxurrada de atestados médicos usados por funcionários para justificar a ausência no trabalho. A lista com nome, matrícula do servidor e o período de ausência está no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou ontem.

Aplauso 2  O ‘listão de ausências’ no Hospital do Câncer contém 118 servidores que faltaram ao trabalho (por um ou dois dias) apresentando atestado médico, outros 20 nomes afastados por licença médica e dois por licença especial. Isso tudo só em março.

 

Nada consta  O TCE/AM aprovou as contas de 2015 do presidente da Câmara Municipal de Manaus , Wilker Barreto (PHS). Naquele ano, ele administrou um orçamento de R$ 126,18 milhões.