Publicidade
Sim & Não

‘Trabalhei mais por Amazonino que por mim’, diz Artur Neto

20/01/2018 às 16:50 - Atualizado em 21/01/2018 às 13:10
Show show artur neto033

O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto afirmou que, na hipótese de não lograr êxito na briga para ser o nome do PSDB a disputar a Presidência, concluirá o mandato de prefeito, mas participará ativamente da campanha para o governo do Amazonas. “O lado que nós estivermos, vai vencer”, provocou. Ele lembrou de sua atuação na eleição suplementar, ano passado, e afirmou: “Trabalhei mais pelo Amazonino (Mendes) que por mim. Tudo meu é visceral”.

Opções

Segundo Arthur, o PSDB do Amazonas avalia nomes para disputar o governo. De acordo com ele, no meio empresarial há figuras que poderão ser lançadas para a campanha, mas sustentou que o vice-prefeito Marcos Rotta “é um nome espetacular”.

Cenários

Ainda a respeito  das prévias, Arthur disse que, se vencê-las, sai do comando da Prefeitura de Manaus “na hora”. “Se não, fico até o final (do mandato)”. Por essa hipótese, ele comentou: “Vou preparar o momento da minha retirada, mas sempre com a mesma pegada”. 

Passado

O presidente estadual do PCdoB, Eron Bezerra, admitiu que, para conseguir formar um bloco competitivo, na Eleição de 2018, o partido não levará em conta a postura das demais siglas durante o processo 
de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. 

Postura

“Se a gente começar a ser muito rigoroso, vai ficar pouca gente”, sustentou Eron. “Dos 11 deputados federais do AM, dez votaram no ‘golpe’. Certamente, hoje estão envergonhados”, disse. Ele reafirmou que a senadora Vanessa Grazziotin é candidata à reeleição, mas ponderou: “Se o partido achar que é necessário um recuo, vai avaliar”.

Ciumeira

As declarações de Francisco Praciano (PT) e Marcelo Ramos (PR) durante a última semana, em relação a corrida eleitoral deste ano, repercutiram dentro das legendas  que ambos congregam para o bem e 
para o mal. A reações vão do apoio à discordância,com porções de ciúmes. 

Anúncio

Praciano disse ao SIM&NÃO, entre outras coisas, que sonha em unir a esquerda no Amazonas e citou Marcelo Ramos. Questionado logo após a publicação, Marcelo anunciou que se Praciano for candidato ao governo do Estado, ele será seu cabo eleitoral. 

Reflexão

Quem viu a movimentação de fora, também faz suas ponderações. “É legítima a candidatura de Praciano. Mas acho que ele perdeu muito com sua ausência do Amazonas”, afirmou o deputado federal Pauderney Avelino, do Democratas. 

Visita

Uma delegação do Tribunal Administrativo da República de Moçambique chega a Manaus esta semana para conhecer de perto as ações do Tribunal de Contas do Estado (TCE/AM) relacionadas à gestão ambiental. 

Na prática

O tribunal do país africano quer implantar auditorias ambientais nos moldes das executadas a partir de 2010 na gestão do conselheiro Júlio Pinheiro. Na sexta (26) a delegação será levada pela presidente do TCE/AM Yara Lins, para conhecer a base petrolífera de Urucu, em Coari, onde verão como são feitas inspeções in loco.