Publicidade
Editorial

Transformação inevitável

01/02/2017 às 20:38 - Atualizado em 01/02/2017 às 21:34
Show uber 123

Agora é oficial, o Uber - aplicativo que aproxima pessoas que precisam de transporte e motoristas interessados em prestar esse serviço - já está a caminho de Manaus. Por onde passa, a novidade conquista muitos usuários, tanto passageiros como motoristas, e também causa ondas de protesto, principalmente de taxistas, que apontam concorrência desleal uma vez que o Uber não está sujeito às restrições legais que eles observam. No Brasil, em cidades como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, houve embates violentos com depredação de veículos e agressões a motoristas. Espera-se que situações como essas não ocorram em Manaus, embora a polêmica seja inevitável.

Vivemos na era dos aplicativos. As transformações promovidas pela tecnologia não têm volta. Os protestos dos atingidos pelas inovações são totalmente inócuos, incapazes de conter a correnteza dos fatos. Os serviços de vídeo por streaming, por exemplo, decretaram a extinção das antigas locadoras e colocam em risco o negócio de TV por assinatura. Tudo indica que os tradicionais táxis seguem pelo mesmo caminho. O Uber é um negócio inovador que explora a economia colaborativa, abalando os meios tradicionais. 

Às atuais empresas, cooperativas e profissionais que atuam no serviço de táxi, resta a única arma contra uma inovação, outra inovação mais contundente. O serviço atual precisa ser melhorado, com profissionais melhor qualificados; precisa ser mais eficiente, cômodo e barato.

Algumas iniciativas, como a chamada de táxis por meio de aplicativos, já estão em funcionamento com boa aprovação em Manaus, assim como serviços similares ao Uber. O certo é que o mercado mudará. Não adianta espernear e tentar impedir a mudança. Vale lembrar que no ano passado, uma proposta tramitou na Câmara Municipal objetivando barrar o Uber em Manaus bem antes de empresa pensar em atuar no Estado. A proposta foi arquivada, mas deve ser reapresentada neste ano e motivar debates acalorados. Leis semelhantes em outras cidades até chegaram a ser aprovadas, mas foram logo derrubadas na Justiça.

De qualquer forma, a chegada do Uber tende a ser positiva para o consumidor, pois o acirramento da concorrência dever ter como resultado a melhoria na qualidade dos serviços e eventual redução de preços.