Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
Editorial

Transporte de passageiros, nivelamento pelo pior


show_show_onibus-manaus_5660843B-F18E-411C-8FA8-19E326C2747C.jpg
25/01/2020 às 09:11

O fim do prazo de intervenção no sistema de transporte público de Manaus não representou o começo de melhorias do serviço dessa área oferecido à população. Os ônibus em pane permanecem e aqueles que estão circulando sob o selo de novo registram em suas placas pelo menos 15 anos de um em outra cidade brasileira.

Nos dois meses e, principalmente a partir de março, quando o movimento de usuários de ônibus deverá retomar a sua carga, se não houver mudanças nesse cenário, serão sucessivas as cenas de aglomerados de passageiros deixados à margem da pista porque o ‘ônibus quebrou’. Assim transcorreu por todo o ano de 2019, com agravamento no segundo semestre quando havia registro de até três veículos parados, numa mesma zona da cidade, porque todos apresentaram problemas.

O índice de depreciação dos ônibus que circulam em Manaus é um dos mais expressivos entre cidades do porte da capital amazonense e a qualidade desse serviço, embora tenha melhorado, está muito distante de alcançar o nível desejado. Embora o preço da passagem de ônibus tenha aqui valor igual ou muito próximo do que é cobrado em outras cidades com fluxo de passageiros maior, os operadores do sistema de transporte coletivo não conseguiram equilibrar esse valor a um serviço funcional. 

Passageiros de ônibus que são os responsáveis direto por movimentar um braço importante da economia na cidade ao garantirem o funcionamento das empresas, os empregos diretos e indiretos que geram, permanecem sendo tratados como cidadãos de segunda classe. A cidade não conseguiu até hoje experimentar avanço concreto nesse tipo de serviço e estabelecer mudanças mais profundas para qualificar o transporte coletivo de Manaus.

A ideia de elaborar um plano de ação para o transporte público de passageiros há muito foi abandonada. E se existem estudos que projetem esse setor nos próximos cinco, dez anos, estes não são ou foram resultados daquilo que um bom planejamento necessita que é envolver ao máximo as partes diretamente impactadas pelo serviço proposto. E transporte público é um dos problemas graves no País, nas capitais. Precisa ser permanentemente tratado pelos fóruns da área, o governo municipal, os empresários, os trabalhadores e os usuários dele. É dessa forma que os problemas podem ser tratados com responsabilidade, a discussão da expansão e da modernização desse tipo de transporte ganharem espaço devido para acontecerem.


Mais de Acritica.com

20 Fev
WhatsApp_Image_2020-02-20_at_10.28.33_4AA06F86-13D9-4DFA-B021-B55C4DB3CD24.jpeg

Empreendedores aderem ao 'Food Bike’ para driblar a crise financeira

20/02/2020 às 10:38

“Tínhamos outro negócio, encomendávamos doces, e as pessoas de última hora, nos deixavam na mão, foi aí que comecei a aprender a fazer doces, brigadeiros, e como o investimento em bike food é relativamente barato, preferimos este modelo a uma loja física”, explica Sátya Ardaia


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.