Publicidade
Sim & Não

TRE-AM desfaz equipes de trabalho montadas para a eleição suplementar

01/07/2017 às 17:06 - Atualizado em 01/07/2017 às 18:04
Show urna

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AM) decidiu na manhã de ontem desmobilizar, oficialmente, toda a estrutura montada para a eleição suplementar que seria realizada no dia 6 de agosto, suspensa pelo STF. O staff administrativo do órgão esteve reunido neste sábado para acertar as primeiras providências, como a negociação com fornecedores, além de buscar de volta urnas eletrônicas que já haviam sido enviadas para municípios da Região Metropolitana de Manaus.   

Estrago  “Vamos tentar minimizar ao máximo essas perdas, que não serão pequenas”, disse o diretor-geral do TRE/AM, Messias Andrade. “Os empenhados a gente tem que pagar mesmo. Se não pagarmos, estamos desonrando um contrato”, afirmou.

Medidas Messias Andrade disse que busca soluções para aproveitar serviços já contratados em outras ações do TRE/AM, como a biometria. Conforme publicou A CRÍTICA, chega a R$ 6,3 milhões os prejuízos com a eleição suplementar, cancelada por meio de uma decisão do ministro Ricardo Lewandowski. 

Consequências O cancelamento da campanha não provocou apenas perdas financeiras, tanto para a Justiça Eleitoral quanto para as coligações, que já haviam contratado equipes, serviços gráficos e produziam programas para a propaganda. As perdas também foram emocionais, segundo o presidente estadual do PDT, Hissa Abrahão. 

Frustração “Nessa fase inicial houve muitas conversas e análise  de contratos, propostas e expectativas, porém, o maior prejuízo é no cotidiano das pessoas envolvidas no processo”, afirmou Hissa,  acrescentando que a decisão judicial provoca “desesperança” e  “ instabilidade jurídico-institucional na população”.

Cizânia Somado aos prejuízos financeiros e “emocionais”, a decisão judicial deixou expostas desavenças políticas que agora ficaram sem sentido. O prefeito Artur Neto (PSDB) rachou com o senador Eduardo Braga (PMDB) por causa da eleição suplementar. O vice, Marcos Rotta, trocou o PMDB pelo PSDB pelo mesmo motivo.

Feridas Também por causa da eleição suplementar o governador David Almeida se desentendeu com o líder de seu partido, o senador Omar Aziz, em virtude do apoio do PSD à campanha de Amazonino Mendes. 

União  Politicamente, a decisão de Ricardo Lewandowski produziu pelo menos um efeito prático. Se o pleito de agora for realmente descartado, como tudo indica, Braga e o ex-deputado Marcelo Ramos (PR) já anunciaram que vão caminhar juntos em 2018.

Inovação O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) decidiu inovar no relacionamento com a população. Além de se manter ativo nas redes sociais, agora lançou um aplicativo chamado “Deputado Serafim”, por onde é possível acompanhar as ações do seu mandato parlamentar. 

Serviço Disponível para os sistemas Android e IOS, o aplicativo permite acesso, também, à lista de municípios do Amazonas e quanto cada um recebeu em recursos do Estado e da União. Inacreditavelmente, a transparência gera incômodo em alguns gestores no interior.