Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Sim & Não

Troca de acusações continua no MBL-AM


MBL_43E690CB-4581-4A45-98FC-84E3CBA55235.JPG
18/10/2019 às 07:05

Um dia após a coluna ter noticiado o racha no Movimento Brasil Livre Amazonas (MBL-AM), as acusações mútuas continuam. Marcelo Cavalcante, ex-coordenador do MBL em Humaitá, acusado de ser expulso por calúnia e difamação pelo coordenador estadual Jhonny Souza, rebate as acusações e diz que vai processar Jhonny. Marcelo está de posse de prints de conversas e diz ter provas de que o dirigente do movimento no AM mente.

Contas   Todo o imbróglio teve início devido à prestação de contas da caravana realizada em agosto pelo MBL ao longo da BR-319, de Humaitá a Manaus. Além de Marcelo Cavalcante, os dirigentes do diretório municipal, Karina D’ark e Arthur Fernandes também deixaram o MBL alegando falta de prestação de contas por parte de Jhonny Souza.

Extrato   Marcelo Fernandes afirma que jamais foi expulso do MBL, já que uma expulsão requer, no mínimo, um aviso. Diz ainda que  jamais caluniou ou injuriou Jhonny ou o movimento. Apenas fez uma cobrança do extrato bancário e da prestação de contas para ver se batia com os gastos que ele, junto aos outros ex-coordenadores, tem anotados.

Memes  Como não poderia deixar de ser em um movimento especializado em fazer memes viralizarem na internet, o racha no MBL-AM já conta com memes sobre a briga. Num deles, eis que surge o túmulo do MBL.

Conciliador   Pela primeira vez em meses o deputado estadual Pablo Oliva (PSL) não vem a Manaus no fim de semana. Como circula bem entre os dois núcleos de um também rachado PSL, o presidente estadual da sigla vai ficar em Brasília para participar de reuniões conciliatórias entre o grupo bolsonarista e o de Luciano Bivar.

Caged   O setor de “Administração Pública”, um dos avaliados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) é o 
que apresenta menor movimentação na criação de empregos com carteira assinada no Amazonas. 

Menos   Em setembro, foram criados apenas seis empregos na área que abrange o funcionalismo estadual e dos municípios. Em 12 meses, já são 534 empregos a menos no setor público do Estado.

Violência   Os hospitais públicos e privados agora são obrigados a comunicar às delegacias de polícia, quando do atendimento, em suas unidades de pronto-socorro, os casos de idosos, mulheres, crianças e adolescentes vítimas de agressões físicas e sexuais no Amazonas. Aprovado por unanimidade, o projeto de lei é de autoria da deputada Alessandra Campêlo (MDB).

Diferenciado   Também foi aprovado na manhã de ontem um Projeto de Lei do deputado Adjuto Afonso (PDT) que dispõe sobre o tratamento diferenciado, que favorece micro e pequenas empresas, sociedades cooperativas, agricultores familiares, produtores rurais, além de microempreendedores individuais nas contratações públicas realizadas no âmbito da Administração Estadual.

LOA   O Governo do Estado tem até o dia 31 para enviar a mensagem da Lei Orçamentária Anual (LOA) à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.