Publicidade
Editorial

Tsunami no cenário político do Estado

06/05/2017 às 14:46 - Atualizado em 06/05/2017 às 14:47
Show show t tulo de eleitor

Nos últimos dias, um tsunami parece ter atingido o cenário político do Amazonas. De repente, temos um governador cassado, TRE tomando providências para viabilizar um novo pleito, lideranças políticas se mobilizando para sair na frente na corrida eleitoral. Bem antes do que esperava, a população do Amazonas terá que voltar às urnas para exercer sua cidadania e escolher o novo governador do Estado. O tsunami trouxe alguns fatos inéditos: pela primeira vez, um governador do Amazonas teve seu mandato cassado; por conta disso, nunca antes na história do Estado foi realizada uma “eleição suplementar”.

Exceto pelos prazos mais curtos que ainda serão fixados pelo TRE, o novo pleito - segundo a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que determinou eleição direta -  deve seguir as mesmas regras  de uma eleição normal. Ou seja, os candidatos serão escolhidos por meio de convenções partidárias, terão um certo prazo para fazer campanha, as urnas serão distribuídas nas zonas eleitorais, pessoas serão treinadas para atuar na operação da votação e os eleitores, finalmente, comparecerão às sessões eleitorais para manifestar sua vontade. 

A campanha, embora bem mais corrida, também deverá ter tudo que manda a cartilha política. Os candidatos certamente participarão de debates nos meios de comunicação, promoverão caminhadas pelas ruas, os “bandeiraços”, as carreatas. Em breve, estarão nas ruas com camisas suadas e rostos sorridentes se apresentando com a solução para os problemas do Estado, pelo menos até o pleito seguinte, que continua marcado para outubro de 2018. E essa é uma das principais motivações para os candidatos: quem vencer terá nas mãos a máquina do Estado por todo o período que antecede as eleições de 2018.

Dependendo de quem for, poderá até candidatar-se à reeleição com uma boa vantagem sobre os demais concorrentes. Esse processo já começou, com os possíveis candidatos se articulando para fechar alianças e entrar na disputa. Daí a importância que recai sobre os eleitores. É preciso abrir bem os olhos, analisar com cuidado os candidatos que se apresentam, não apenas suas propostas mas, principalmente, o contexto político em que cada um se insere, e escolher o que considerar melhor para o Amazonas.