Publicidade
Editorial

Uma nova forma de estudar

04/07/2017 às 23:06
Show tablets

As tecnologias da informação e da comunicação estão no cotidiano dos jovens como no passado estavam os livros dos poetas maiores da língua portuguesa. Contra essa realidade não temos muito o que fazer senão nos adaptar a elas extraindo o que delas temos de melhor.

Pois é com este pensamento que o Governo do Estado distribuiu ontem quase 500 equipamentos tablets aos alunos da escola estadual de Tempo Integral (EETI) Professora Lecita Fonseca Ramos, no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte. É uma das zonas mais pobres de Manaus e agora estes alunos terão à disposição um dispositivo que “equilibra” a briga deles na luta pelas melhores oportunidades na vida profissional.

  Os equipamentos ofertarão um conjunto de conteúdos que, em verdade, já estão disponíveis nos livros das bibliotecas, mas que já não chamam mais atenção das novas gerações, tão acostumadas a aplicativos intuitivos, sites interagíveis e uma infinidade de recursos que tornam a maquina uma fonte constante de saber e aprendizagem.

 Nas palavras do vice-reitor da Universidade do Estado do Amazonas, Mário Bessa, do Estado do Amazonas (UEA) “ as aulas em que o professor fala sobre um assunto, escreve no quadro e o aluno transcreve o texto para o seu caderno e estuda em casa não deveriam mais existir”. São o passado, que a seu tempo formou gerações e mais gerações, mas que não têm mais espaços diante de uma geração que praticamente já nasce conectada com este mundo digital.

  De todo modo, cabe uma advertência sobre este novo mundo. É dele que está emanando os piores sentimentos humanos, como o terrorismo religioso, a misoginia, a homofobia e o preconceito de classe. Bem usados, eles são o futuro. O contrário, contudo, joga nossos jovens no que há de pior no ser humano.

Torçamos então que os professores, também contemplados com os equipamentos distribuídos pelo governador David Almeida, ontem, consigam dar conta deste desafio, que é produzir conteúdos com as devidas interfaces exigidas pelo mundo digital e ao mesmo tempo evitar que os alunos deles caiam na tentação fácil dos discursos de ódio.

Uma boa parte do trabalho foi feita com a distribuição de um equipamento caro e que precisará ser usado com as devidas ressalvas e responsabilidades.