Terça-feira, 13 de Abril de 2021
Editorial

Vacinação para gerar empregos


p2-emprego-industria-SP_A756CCE1-B13B-498A-8CBF-43E40B2FF0E0.jpg
31/03/2021 às 07:52

Mesmo evidenciando um quadro de retração na oferta de empregos no Amazonas, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a fevereiro estão dentro do que já era esperado, já que o mês passado foi marcado pela fase mais rígida das medidas necessárias para conter o avanço da pandemia de covid-19. Os dados do Caged refletem as restrições às atividades não essenciais, principalmente nas áreas de comércio e serviços. O comércio aponta perda superior a 700 postos de trabalho em fevereiro. No setor de serviços, o recuo foi de 425 postos em alojamento e alimentação. No geral, o Estado registrou perda de 625 empregos formais em fevereiro.

Por outro lado, há dados animadores na indústria, onde, mesmo com a crise sanitária, houve saldo positivo de mais de 400 empregos. Sabe-se que o setor industrial é o motor da economia amazonense, e que, se a indústria vai bem, a economia do Estado tende a seguir no mesmo ritmo, inclusive na criação de empregos. Além disso, a expectativa é que as contratações voltem a crescer em todos os segmentos com a gradual reabertura das atividades, algo que já está em andamento, de modo que os números dos próximos meses já registrem oscilação positiva. Quanto à recuperação das perdas, é um consenso que só ocorrerá com a plena superação da pandemia, e há motivos para crer que o Estado caminha nessa direção. É o que se verifica nos indicadores da crise sanitária, que revelam recuo nos números de internações, novos casos e óbitos.

O risco de uma terceira onda se afasta à medida que a vacinação avança, e o Amazonas é o Estado que mais vacinou até agora. Vacinação e recuperação econômica, e, portanto, de empregos, estão intimamente ligadas. Esse pensamento já foi manifestado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, quando, em conversa com empresários no último dia 21, ressaltou que a vacinação em massa é a “melhor política fiscal, mais barata e de maior impacto”.

A melhor forma de combater o desemprego e demais efeitos nocivos da pandemia é apoiar a vacinação contra a covid-19 e pressionar pela aceleração do processo de imunização em todo o País. Apenas assim a economia poderá retornar aos trilhos, reaquecendo o mercado de trabalho.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.