Publicidade
Sim & Não

Vaga no TRE tem disputa acirrada

07/11/2016 às 21:16
Show sim e n o 0811

Prestes a chegar às mãos do presidente Michel Temer, a lista tríplice com os nomes que disputam cadeira de juiz no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) reacendeu o clima de expectativa não só entre os que concorrem à vaga, mas na classe política local. O documento deve ser enviado pelo TSE ao Planalto dentro de duas semanas. Estão no páreo os advogados José Fernandes Júnior, Affimar Cabo Verde e Charles Garcia. Júnior figura como o mais cotado do trio para assumir a vaga.

Missão   A cadeira disputada está ocupada hoje pelo juiz Francisco Marques e pertence à cota da OAB/AM no Pleno do TRE/AM. O magistrado que assumir terá mandato de dois anos.

Estranho...   Com uma decisão do STJ em mãos, que autorizou o aumento da passagem de ônibus, o Sinetram decidiu não levar em conta a medida e esperar o julgamento do mérito. Curioso é que foi com uma medida liminar, concedida em abril pelo TJ/AM, que o sindicato majorou a tarifa à época. A liminar caiu depois.

Combinado?   A decisão do STJ sobre o reajuste da passagem foi emitida às vésperas da eleição do 1º turno  (em 28 de setembro). O aumento, por óbvio, trazia prejuízos à campanha do prefeito Artur Neto (PSDB).

Anulação   O Diário Oficial do Estado  que circulou ontem trouxe a rescisão do contrato entre a Maternidade do Alvorada e a empresa D de Azevedo Flores, envolvida na Operação Maus Caminhos. A quebra de contrato passou a contar a partir do dia 5/10/16.

Motivo   A publicação justifica que a  D de Azevedo Flores, que oferecia serviços de lavanderia, paralisou suas atividades por dois dias e, além disso, não pagou o vale transporte dos funcionários, “obrigando a administração a assumir o objeto do contrato”.

Estrada   Alvo de reclamação de motoristas pela quantidade de buracos, a rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara) será reformada do quilômetro 17 ao 269. A empresa responsável pela obra será a C.D.C. Empreendimentos LTDA, que receberá do governo do Estado R$ 7,5 milhões pelo serviço.

Tolerância zero   Chefe da Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH), Walfrido Neto não quer saber de atrasos na repartição pública, nem de saídas antes do fim do horário de expediente. Por isso, baixou normas enquadrando os funcionários e impondo limites.

Regras  A partir de agora, a tolerância para atrasos na SNPH é de 15 minutos. Se o servidor chegar lá no 16º minuto, e se isso se repetir por três vezes no mês, ele receberá desconto no salário correspondente a um dia não trabalhado. Saídas antecipadas, sem a autorização da chefia imediata, também renderão desconto em folha.

Articulações   As costuras em torno da eleição para a presidência da ALE/AM estão a todo vapor. O deputado David Almeida (PSD) se esforça para conquistar adesões e Belarmino Lins (Pros) procura diminuir rejeições.

Mais dois  Corre por fora o deputado Bosco Saraiva (PSDB), bem aceito entre os pares, mas sem apoio apenas por conta de sua legenda. Licenciado da Assembleia, o titular da Sepror, Sidney Leite, também sonha com o posto.