Publicidade
Editorial

Vereadores e transporte público

10/07/2018 às 21:50
Show bus

A Câmara Municipal de Manaus anuncia, pós-recesso, a disposição de retomar a pauta do transporte coletivo. Se por um aspecto, a pretensão é positiva diante da precarização desse serviço e do avanço da violência a qual estão submetidos trabalhadores e passageiros, noutro, a CMM sinaliza prestar mais atenção a pauta em pleno período de campanha eleitoral onde o tipo de performance feito por uma parcela expressiva de legisladores e dos que se são pré-candidatos segue a linha da velha política: criar fatos, explorar situações e se colocar como alguém que pode, com o mandato nas mãos, resolver o problema.

A fórmula não tem dado certo. Há tradicionalmente distanciamento dos eleitos no trato das questões de relevância para a população. Passam a ser oposição ou situação dos que estão no controle do executivo e, nesse papel, se dispõem a cumprir arranjos, muitos dos quais destinados a dar conta da governabilidade e garantir níveis de participação partidária nos espaços de poder enquanto as dificuldades e os dramas da população são colocados em segundo plano e só acionados quando puderem gerar dividendos políticos, o voto é um dos mais cobiçados.

No sistema de transporte coletivo residem elementos que há muito são colocados pelos usuários e trabalhadores como de urgência. Tanto a Prefeitura de Manaus quanto a Câmara Municipal deveriam ter assumido a responsabilidade pública e constitucional de aprofundar as investigações para apresentar à sociedade um quadro mais real da situação. Não o fizeram, a opção foi pelo digladiar-se em cenas típicas dos coronéis de barranco e deixar o problema sem solução. Uma frota de veículos que diariamente apresenta falha técnica de dois, três, quatro ônibus; milhares de usuários submetidos à espera longa e incerta; preço de passagem elevado se comparado à qualidade de serviço prestado; insegurança crescente.

O quadro exige que alguma providência seja tomada. Caberá aos vereadores de Manaus a decisão, se irão permanecer fieis aos acordos de governabilidade e negação dos deveres parlamentares que prometeram honrar. Transporte público nas cidades é um dos temas de relevância no Brasil, em torno dele inúmeras batalhas são feitas e o desfecho delas pode significar uma cidade mais humanizada ou a brutalização dela em escalada.