Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
Editorial

Volta às aulas pede muito cuidado


20200403_111213_04035FD7-AF58-4973-96D3-C8DB971A99B7.jpg
07/07/2020 às 08:18

Professores, pais, tios, avós e outros responsáveis por estudantes por estudantes estão vivendo mais um dilema que a pandemia impôs. O que fazer em relação aos estudantes, milhares deles, quanto às atividades escolares. A resposta não é fácil e pede exercício de enorme sensibilização de todos os segmentos a fim de melhor enfrentar a situação nova e duradoura até que uma vacina seja apresentada como eficaz.

São visíveis as preocupações de professores sobre as condições de trabalho para desenvolver a atividade na sala de aula. Se as escolas particulares agilizam medidas que tentam compor o online com o físico, não é a mesma coisa com as escolas públicas, o que envolvem, igualmente, pensar no meio de transporte dos estudantes. Por seu turno, os que têm a responsabilidade de cuidar de estudantes se sentem em conflito. De um lado, a maioria não consegue dar conta das tarefas que envolvem a educação de crianças, adolescentes e jovens. De outro, por terem, alguns deles, de retornarem às suas atividades sem saber com quem e como os estudantes ficarão em casa. 

Mães e responsáveis por crianças e adolescentes relatam impactos negativos com aulas online quanto à compreensão por parte dos estudantes, a carga de trabalho ampliada para essas mães e responsáveis e a falta dos outros elementos que compõem as aulas, a sociabilidade. Para alguns desse segmento, é preciso saber qual é a margem de segurança do retorno às aulas nas condições que se apresentam, mesmo em sistema de rodízio. Temem que a proposta apresentada como boa, abrigue insegurança e fragilidades e, com isso, deixar as crianças a mercê de possível contágio do civid-19.

O momento exige cautela e muita atenção nos estudos que estão sendo feitos sobre o comportamento do vírus sem descuidar das diferentes realidades do Amazonas e, em particular de Manaus. A educação não pode, nesse contexto, ser tratada pelo olhar da economia que faz negócios com essa área. A pandemia expôs as desigualdades sociais e econômicas do País e do Amazonas. As escolas públicas são parte dessa exposição e a elas devem ser integrados o transporte público, a saúde pública, a alimentação a que têm acesso estudantes pobres. A melhor saída não pode ser decisão isolada e sim resultado de muitas sondagens, cenários da pandemia, da condição de cada escola e de seu pessoal que não são somente professores, outros trabalhadores estão envolvidos.
    


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.