Publicidade
Sim & Não

Whatsapp contra a corrupção

21/04/2017 às 21:03 - Atualizado em 21/04/2017 às 21:05
Show celular0333

Desde ontem a população do Amazonas conta com mais um canal para denunciar o desvio de recursos públicos. Por meio de mensagens no app WhatsApp, pelo número  98833 0667, fotos, vídeos, aúdios e textos de problemas como obras inacabadas ou com  indício de superfaturamento em qualquer um dos 62 municípios podem ser encaminhados ao  Ministério Público que atua junto ao  TCE.  A iniciativa promete ampliar a possibilidade do controle social sobre a correta aplicação das verbas públicas.

Até domingo  O procurador-geral do MPC, Carlos Alberto Almeida, explica que o novo canal de denúncias foi criado em razão do elevado volume de queixas que hoje chegam por e-mail e telefone, a maioria do interior. O número estará ligado  os sete dias da semana.

Substituto   Autora do pedido de vistas no caso de José Melo (Pros) no Tribunal Superior Eleitoral, Luciana Lossio já tem substituto. Tarcisio Vieira de Carvalho Neto foi nomeado na classe dos advogados e deve tomar posse no início de maio.

Na medida    O experiente deputado Belarmino Lins (Pros) recomendou bom senso à Assembleia Legislativa na apreciação da mensagem governamental que cede PMs do Estado para atuar a serviço de parlamentares em Brasília.

Na medida  2 Belarmino diz que insistirá em emenda coletiva limitando o número de policiais a ser disponibilizado.  O  objetivo, diz ele, é “ impedir exageros e chegar-se ao absurdo de se disponibilizar policiais além daquilo que seria ético, onerando os cofres públicos estaduais”.

Novas cidades Começou  ontem o 4º Encontro Nacional de Líderes Emancipalistas e Anexionistas, realizado pela primeira vez em Manaus. Na conta do deputado estadual Adjuto Afonso (PDT), que apoia o evento, o Estado do Amazonas pode criar de 10 a 12 municípios, hoje distritos, se o País aprovar PECs sobre o tema. 

Achou dinheiro  A unidade de inteligência do Tribunal Regional do Trabalho AM/RR resgatou R$ 431 mil para quitar débitos trabalhistas da empresa de segurança Marshal, uma das maiores devedoras da Justiça do Trabalho no Amazonas.

Dívida antiga Alguns processos trabalhistas agora contemplados com o pagamento aguardavam a quitação da dívida desde 2011. Dezenove ex-funcionários da Marshal foram pagos, mas há quase 300 processos ainda pendentes.

Explicação A Polícia Civil enviou para A CRÍTICA nota sobre o contrato emergencial com a “C e C Serviços de Construção Ltda”. A empresa, explica a PC, atuará em mais de 50 unidades. Foi a “situação orçamentária atual da instituição” que acarretou o término do contrato anterior sem que houvesse uma nova licitação, agora em andamento.

Sem Cuba O ministro da Saúde, Ricardo Barros, segue firme no propósito de tornar o Mais Médicos autossuficiente. Edital lançado esta semana, com 2.394 vagas, prioriza quem tem registro no país. A meta é trocar quatro mil estrangeiros por brasileiros em três anos.

Mobile   O Brasil terá um smartphone em uso por habitante até o final de 2017. Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas mostra que em outubro o País romperá a barreira dos 208 milhões de aparelhos. Hoje, são 198 milhões de celulares inteligentes em uso.