Publicidade
Sim & Não

Wilker aprova requerimento contra Márcio

15/06/2016 às 20:51
Show sime

A briga entre o presidente da CMM, Wilker Barreto (PHS), e o chefe da Casa Civil, Márcio Noronha, entrou em ebulição, ontem, depois de a Câmara aprovar um requerimento da oposição, que cobra explicações de Márcio sobre a aplicação de R$ 26,5 milhões. Sob protestos de governistas, Wilker deu por aprovado o requerimento, depois de apenas seis vereadores se manifestarem contra. A base acusou Wilker de manobrar a favor do petista. Para o presidente, os colegas cochilaram.

Manobristas  

O líder do Pros, Arlindo Júnior, acusou Wilker e o secretário da Mesa, vereador Marcelo Serafim (PSB), de apressarem a discussão do requerimento e não indicarem corretamente o momento em que o mesmo estava em votação.

Fora dessa  

Dirigindo-se a Wilker, Arlindo pediu que se o presidente tem problema com algum secretário, que resolva sem envolvê-lo. Wilker e Márcio divergem sobre os rumos do grupo de Artur Neto (PSDB) nas eleições de outubro.

Meia dúzia  

Wilker distribuiu para a imprensa, após a sessão, imagens do plenário da Casa, no momento da votação. Nas fotos, apenas seis dos 38 vereadores da base aparecem com a mão levantada, sinal de oposição à matéria.

É golpe  

Informado do ocorrido, Márcio Noronha aceitou a tese de que a Mesa manobrou contra ele. O chefe da Casa Civil disse que pensa em ir à CMM na segunda-feira, 20, se colocar à disposição dos vereadores que tiverem algum questionamento a fazer a ele. 

Ensaiada  

Pelo sim pelo não, o líder do prefeito Elias Emanuel (PSDB) adotou uma deixa para alertar a base quando foi para barrar os demais requerimentos na pauta da CMM: “Peço a derrubada do requerimento. Ok, bancada?”.

Fora Cunha  

Matéria do jornal O Globo informava, na terça-feira, 14, que Pauderney Avelino (DEM) era um dos deputados federais que assediavam a colega Tia Eron (PRB-BA) para votar contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Deu certo.

O único  

Levantamento feito pelo TCU aponta que apenas a Zona Franca de Manaus tem mecanismos de avaliação dos efeitos da isenção fiscal que oferece às empresas instaladas em Manaus, segundo matéria do jornal Folha de S. Paulo.

Buraco negro  

Em matéria sobre o interesse de Michel Temer (PMDB) em vetar repasse da dívida da Eletrobrás, o Estadão informa que a concessionária no Amazonas é vista pelo governo como um “sumidouro de recursos”. No Estado, a Eletrobras é comandada por aliados do senador Eduardo Braga (PMDB).

Especiais  

“Mal administradas e alvo de intervenção política, essas distribuidoras são vistas como um ‘sumidouro de recursos’, principalmente as que atuam no Amazonas, Roraima e Amapá”, afirmou o jornal, na terça, 14. 

Aqui não  

A assessoria da Polícia Civil desmentiu, ontem, a informação divulgada pela assessoria da OAB-AM de que a ordem vai reformar a sala de atendimento às vítimas da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA).

Apareceu  

Recluso há mais de 15 dias, o governador José Melo (Pros) reapareceu essa semana, na TV. Ele estrela o programa do Pros em inserções veiculadas na terça-feira, 14.