Sexta-feira, 04 de Dezembro de 2020
Sim e Não

Wilker usa gabinete para campanha


show_wilker_279C72EA-C3A0-45CC-8928-F302ED3DD750.jpg
23/10/2020 às 07:06

Candidato a vice-prefeito pelo Podemos, o deputado estadual Wilker Barreto está usando as dependências da Assembleia Legislativa do Amazonas para compromissos de campanha. Embora seja seu local de trabalho, o artigo 73 da Lei Eleitoral diz que é proibido agentes públicos ou servidores usarem bens móveis ou imóveis pertencentes à administração pública direta ou indireta em benefício de candidatos. Ontem, o candidato publicou no Instagram uma reunião virtual com representantes de cooperativas.

Sem brechas - Horas mais  tarde, a assessoria de Amazonino Mendes divulgou release sobre a reunião. O artigo 37, parágrafo terceiro da Lei das Eleições,  que poderia abrir exceção  para Wilker, diz que dentro do Poder Legislativo a propaganda eleitoral fica a critério da mesa diretora. Mas, questionada pela coluna, a assessoria de comunicação da Aleam esclareceu que não existe regulamentação e que até hoje o assunto nunca entrou na pauta da mesa.

Apoio presidencial - O presidente Jair Bolsonaro falou ontem que está apoiando o candidato a prefeito de Manaus Coronel Menezes (Patriota). Até então, o presidente não havia declarado apoio explícito, apesar de mencioná-lo, inclusive chamando-o  de “careca de Manaus”, algumas vezes em vídeos.

Ocupado - Questionado sobre os apoios aos prefeituráveis nesta eleição, ele respondeu: “Em Manaus, eu tenho um candidato a prefeito lá. É o Coronel Menezes. Agora, eu não posso entrar na campanha de ninguém porque eu tenho um trabalho enorme”.

É proibido! - Menezes tratou de enviar uma nota para a imprensa após a declaração, informando que ele “é o único autorizado pelo próprio presidente Jair Bolsonaro a usar o nome, imagem e fotos em sua campanha eleitoral associado a de Bolsonaro”.

Consolação - Procurado, o candidato Alberto Neto (Republicanos), que também usa o nome de Bolsonaro na campanha, disse que enxerga a declaração do presidente “como uma maneira do presidente amenizar a demissão de Menezes da Suframa, pela relação que eles têm”.

2º turno - Ainda de acordo com o candidato pelo Republicanos, o presidente garantiu que “vai entrar de cabeça” na campanha no segundo turno. “Sou da base do presidente Bolsonaro, isso ninguém tem dúvida, sou vice-líder do governo na Câmara, defendo os mesmos valores do presidente como Deus, família, e estamos conduzindo nossa campanha com verdade”. 

Vacina da China - O deputado Serafim Corrêa (PSB) chamou de “estupidez” a posição do presidente Jair Bolsonaro em desautorizar o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, na compra da vacina Coronavac, por ter origem chinesa.  Segundo ele, a vacinação em massa contra o novo coronavírus vai acontecer de forma natural, no momento em que estiver disponível.

IBGE  - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE) divulgou relatório que mostra que o Estado do Amazonas liderou a taxa de entrada de unidades de empresa no país com 22,1% em 2018.  Por outro lado, também foi o líder na taxa de empresas que saíram de atividade no mesmo ano com 21,6%.

13º dos vereadores - O Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) considerou constitucional a concessão de 13º subsídio a vereadores do município de Manacapuru, ao julgar improcedente uma Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pelo então vereador Wanderley Soares Barroso. A decisão foi unânime.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.