Elçeições 2022

Convenção do PMN oficializa apoio à reeleição do governador Wilson Lima

O presidente do PMN, Angelo Reis disse ao A CRÍTICA que o convite para integrar a coligação com o União Brasil, partido do governador Wilson Lima, partiu do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante).

Jefferson Ramos
online@acritica.com
03/08/2022 às 17:40.
Atualizado em 03/08/2022 às 19:21

(Foto: Sicsú)

O PMN, que até ontem apoiova o deputado estadual Ricardo Nicolau (SD) ao governo do Amazonas, largou nesta tarde a coligação com o Solidariedade para apoiar a reeleição do governador Wilson Lima (UB). 

O presidente do PMN, Angelo Reis disse, ao A CRÍTICA que o convite para integrar a coligação com o União Brasil partiu do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante). 

Segundo o presidente, a coligação com o Solidariedade não fortalecia a chapa de deputados estaduais e federais do PMN. Ele admitiu que o peso da máquina pública comandada pelo governador Wilson Lima influenciou a debandada. 

Estrutura

"O Solidariedade apenas queria o apoio da sigla. Com certeza, a máquina pública faz toda a diferença porque hoje o partido só sobrevive se tiver uma estrutura forte com seus candidatos. Para a gente sobreviver nesse meio a gente finda sendo chamado para compor ", declarou Angelo Reis. 

A convenção do PMN, que confirmou 25 candidaturas a deputados estaduais e 9 federais, prevista para iniciar às 14h00, aguardou a chegada do governador para confirmação da aliança com o UB, mas o evento finalizou sem a presença de Wilson Lima. 

No entanto, o prefeito David Almeida também aguardado, apareceu ao lado do vice de Wilson Lima, o ex-chefe da Casa Civil municipal, Tadeu de Souza. 

Em entrevista à reportagem, David Almeida afirmou que o desejo de integrar a coligação com o União Brasil partiu do próprio PMN. 

Da base

"Temos vereadores do PMN que compõem a nossa base. Eles demonstraram interesse em caminhar conosco e através do diálogo conseguimos com a direção estadual do partido colocá-lo no arco de alianças", disse o prefeito. 

Questionado se subiria no palanque da convenção onde discursava o Coronel Menezes, pré-candidato ao Senado pelo PL, o prefeito disse que esperaria o presidente da sigla encontrá-lo, mas David abandonou o evento sem discursar. 

David já chamou Menezes de "inimigo de Manaus" por, segundo o prefeito, ter atuado junto ao presidente Bolsonaro para barrar o repasse de R$ 1 bilhão a Manaus, o que Menezes nega.

Menezes confirmou que o PMN vai apoiar a candidatura dele ao Senado. O bolsonarista chegou a fazer um breve discurso agradecendo o apoio e defendendo bandeiras do presidente Bolsonaro. 

Ele declarou que o PL do presidente Jair Bolsonaro deverá integrar o arco de alianças para a reeleição do governador. 

Menezes afirmou que o governador deverá apoiar o seu nome ao Senado. "O governador já declarou isso hoje publicamente.  É um acordo que tem coligação. O acordo é o PL terá um senador", declarou Menezes.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica - Empresa de Jornais Calderaro LTDA.© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por