Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019
DECLARAÇÃO

Maus Caminhos: ex-assessora da Susam diz que nunca recebeu dinheiro ilícito

Ana Cláudia Gomes disse em depoimento que conheceu o empresário Mouhamad Moustafa, apontado como líder do esquema, por meio de Murad Aziz, irmão do senador Omar



ana_04A3AFBE-AE10-4CF2-9285-EAB53C3372A3.JPG Foto: Jair Araújo
06/08/2019 às 11:31

Primeira a ser interrogada nesta terça-feira (6) no processo oriundo da Operação Manaus Caminhos, a ex-assessora de gabinete da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas (Susam), Ana Cláudia Gomes, afirmou que nunca foi entregue dinheiro ilícito a ela e que conheceu o médico e empresário Mouhamad Moustafa, apontado como líder do esquema que desviou recursos milionários da Saúde do Estado, por meio de Murad Aziz, irmão do ex-governador e atual senador Omar Aziz. 

Além disso, Ana disse que atuava como secretária e realizava a digitalização de processos. Ela destacou que, à época, nunca despachou com o então secretário de Saúde, Wilson Alecrim, e nem com o então secretário executivo adjunto do Fundo Estadual da Saúde, José Duarte dos Santos Filho, ambos investigados no processo.



Ainda sobre Moustafa, ela afirmou que, às vezes, o empresário ia até a secretaria e ficava esperando para falar com o secretário. Segundo a ré, o médico ajudou uma moça cega chamada Gleiciane e mandava comprar ranchos, e sempre falava em caridade e que precisava ajudar alguém. Ajudava também, de acordo com ela, um portador do vírus HIV.

Ela disse que desenvolveu um grau de amizade com o Mouhamad. E que nunca o privilegiou, por exemplo, na espera para ser atendido pelo secretário. Ela disse que pessoalmente Mouhamad ajudava pessoas, que iam até a secretaria com demandas de cadeira de roda, medicamentos, entre outros, dando dinheiro para a passagem de ônibus, comida e lata de leite. Conforme ela, Mouhamad se prontificava a ajudar até pessoas que iam ao programa do apresentador Waisser Botelho.

Ana disse não ter conhecimento do suposto processo que foi entregue a ela com destinatário a Mouhamad, a pedido de José Duarte. No estacionamento da Susam, o processo teria sido entregue a Jennifer Naiyara Yochabel Rufino Correa da Silva, também investigada, que estaria em um veículo.

Além de Ana, serão ouvidos hoje pela Justiça Federal a ex-primeira-dama, Edilene Oliveira, o ex-secretário estadual de Administração, Evandro Melo, irmão do ex-governador; e o ex-secretário executivo adjunto do Fundo Estadual da Saúde, José Duarte dos Santos Filho.

Entenda

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), a denunciada Ana Cláudia Gomes exerceu cargo de assessora no gabinete da Susam entre janeiro de 2011 e abril de 2017, diretamente ligada aos então secretários Wilson Alecrim e Pedro Elias.

Segundo a apuração do MPF, Ana Cláudia atendia a favores escusos em prol da organização, como o encaminhamento de documentos a Mouhamad e Priscila para destruição, com a finalidade de apagar os vestígios das práticas criminosas. Ela também cooptava outros servidores da Susam para, por exemplo, agilizar pagamentos às empresas envolvidas no esquema e recebeu, em propina, pelo menos R$ 420 mil.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.