Palestra

FVS-RCP orienta unidades de saúde para prevenção e controle da varíola dos macacos no AM

Palestra com orientações sobre o Monkeypox foi realizada nesta quarta-feira (29/06). Estado ainda não possui confirmação de casos da varíola

acritica.com
online@acritica.com
30/06/2022 às 09:15.
Atualizado em 30/06/2022 às 09:15

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), realizou, nesta quarta-feira (29/06), uma palestra sobre orientações de prevenção e controle do Monkeypox, também conhecida como Varíola dos Macacos, para os serviços de saúde da capital e interior do Amazonas.

As orientações foram repassadas para as Comissões de Controle de Infecção em Serviços de Saúde (CCIH) e Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (NVEH) do Amazonas com o objetivo de preparar as unidades de saúde para uma resposta rápida na notificação de possíveis casos suspeitos ou confirmados, monitoramento e rastreio de monkeypox no estado.

O diretor técnico da FVS-RCP, Daniel Barros, destacou que a preparação fortalece o monitoramento da monkeypox. “É importante que os profissionais da saúde, estejam preparados para o monitoramento da doença, antes que chegue ao Amazonas, e recebam as devidas orientações sobre como realizar vigilância laboratorial, prevenção e cuidados com os pacientes de monkeypox”, ressalta.

A coordenadora da Comissão Estadual de Prevenção e Controle de Infecção em Serviços de Saúde (Ceciss) da FVS-RCP, Evelyn Campelo, destaca que a monkeypox é uma doença que vem sendo acompanhada pelo Ministério da Saúde (MS) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Há casos confirmados no Brasil, com isso, o Amazonas vem se preparando para o enfrentamento de casos suspeitos, direcionamento e acompanhamento dos pacientes que possam vir a confirmar a doença”, acrescenta Evelyn.

Segundo a coordenadora estadual da Rede de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Reveh), Andréia Santos, a reunião realizada é uma forma de preparar as unidades de saúde para detecção e notificação de casos suspeitos e acompanhamentos de possíveis casos confirmados de monkeypox no estado.

“Estamos preparando as unidades de saúde para isso, esperamos que não tenham casos confirmados da doença, mas, se acontecer, estaremos preparados para fazer a detecção imediata da doença, sejam casos suspeitos ou confirmados”, conclui Andreia.

Monkeypox

A monkeypox é uma doença zoonótica viral, cuja transmissão para humanos pode ocorrer por meio do contato com animal ou humano infectado. A transmissão entre humanos ocorre, principalmente, por meio de contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados.

Trabalhadores da saúde, membros da família e outros contactantes são pessoas com maior risco de contaminação, já que a transmissão via gotículas respiratórias, usualmente, requer contato mais próximo entre o paciente infectado e outras pessoas.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por