Dados

Serviços crescem 2,2% em novembro no Amazonas, mostra levantamento do IBGE

Na comparação entre novembro de 2021 e o mesmo mês de 2020, o volume de serviços cresceu 8,5%

Portal A Crítica
13/01/2022 às 15:40.
Atualizado em 08/03/2022 às 16:04

(Foto: Reprodução)

Segundo levantamento do IBGE, o índice da receita nominal de serviços aumentou 5,1%, em novembro de 2021, frente a outubro, no Amazonas. Já na comparação com o mesmo mês de 2020, a receita do setor de serviços no Amazonas cresceu 15,6%, frente a ao mês anterior. No acumulado de 2021, a receita avançou 17,2%, em relação ao mesmo período do ano anterior; e no acumulado dos últimos doze meses, o indicador aumentou 16,2%.

A alta no volume de serviços, em novembro de 2021, acontece após saldo negativo do setor, em outubro (-2,3%), e saldo positivo em setembro (1,2%), com relação a agosto. Ou seja, o volume de serviços no Amazonas segue em oscilação, nos últimos meses.

Na comparação entre novembro de 2021 e o mesmo mês de 2020, o volume de serviços cresceu 8,5%; no acumulado do ano (período de janeiro a novembro), os serviços registraram 12,8% de avanço, e registraram 12,4% de alta, no índice acumulado dos últimos 12 meses (entre novembro de 2021 e novembro de 2020). Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (13), pelo IBGE.

Os dados nacionais mostram que o setor de serviços avançou 2,4% na passagem de outubro para novembro, após duas taxas negativas consecutivas. Com o resultado de novembro, o setor cresceu 8,5%, em relação ao mesmo mês de 2020, e acumula 12,8% de alta no ano de 2021, e 12,4% de alta em 12 meses.

Com os resultados do setor de serviços, a média móvel de três meses no Amazonas, período entre setembro a novembro de 2021, tanto no volume quanto na receita nominal de serviços, foi positiva, com índice de 0,4%, no volume, e de 1,0%, na receita nominal.

Receita de serviços do Amazonas tem o maior avanço em novembro, entre Estados e DF

A alta de 5,1% na receita nominal de serviços do Amazonas em novembro foi a maior, entre os Estados e Distrito Federal. Os piores desempenhos foram os do Mato Grosso do Sul (-5,7%), Acre (-2,8%) e Rondônia (-1,0%). E os melhores desempenhos, os do Amazonas (5,1%), Santa Catarina (3,4%), e São Paulo (3,3%).

Já na variação acumulada no ano (janeiro a novembro), o avanço da receita nominal de serviços do Amazonas (17,2%) foi o oitavo maior entre os Estados e Distrito Federal. Os maiores avanços foram os de Roraima (24,4%), Alagoas (20,0%), e Acre (19,7%).

Avanço do Amazonas no volume de serviços foi o 5º maior, em novembro

A alta de 2,2% no volume de serviços do Amazonas em novembro foi a quinta maior, entre os Estados e DF. Os piores desempenhos foram observados no Mato Grosso do Sul (-4,0%), Acre (-3,3%), e Rondônia (-1,6%). E os melhores desempenhos, em São Paulo (4,0%), Santa Catarina (3,7%), e Sergipe (3,0%).

No acumulado do ano, a alta de 12,8% no volume de serviços do Amazonas foi a 10ª maior entre Estados e DF. Os melhores desempenhos foram os de Roraima (21,5%), Alagoas (18,6%) e Tocantins (17,0%).

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por