Sábado, 19 de Junho de 2021

Gabinete paralelo no Ministério da Saúde era 'gabinete da morte', diz Omar Aziz

Presidente da CPI reagiu a vídeo divulgado pelo site Metrópoles, que mostra reuniões sem a presença de Pazuello para tratar de decisões sobre o combate à Covid-19


paralelo_EEC3C866-E31D-478C-B290-B57E3CD886DE.jpeg

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que um vídeo divulgado hoje pelo site Metrópoles "confirma a tese do gabinete paralelo" no Ministério da Saúde.

No vídeo, aparecem nomes já conhecidos nos bastidores políticos, como Nise Yamaguchi e o deputado federal Osmar Terra, entre outros, dando orientações ao presidente Jair Bolsonaro sobre a hidroxicloroquina e alertando sobre um jamais comprovado perigo da vacina contra a Covid-19.

Nos vídeos, não havia a participação do então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.  Mais do que isso: em determinado momento, Bolsonaro repassa a Osmar Terra, a quem chama de Padrinho, a missão de falar com o ministro.

"O vídeo explica porque o ministro Pazzuello dizia que a vacinação iniciaria no dia D, na hora H - Ele esperava as determinações do “shadow gabinet”, o gabinete da morte", twittou Omar, usando a expressão em inglês adotada por um dos presentes na reunião, que significa um gabinete escondido, às sombras - ou seja, paralelo.

VEJA O VÍDEO

 

 


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.