Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021

Ministros se afastam do juramento de cumprir a Constituição, diz Ramos

Comemorou, mas não muito: deputado federal diz que mesmo com veto à reeleição de Maia e Alcolumbre, STF abriu grave precedente


MARCELO_BEAF1C0F-21CE-41A0-846D-FB818512E1FE.jpg

Professor de direito constitucional e bastante crítico ao movimento feito por Rodrigo Maia e David Alcolumbre para tentarem novo mandato na presidência da Câmara e Senado, respectivamente,  o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) lamentou o fato de ministros do Supremo Tribunal Federal terem votado a favor da possibilidade que vai contra o que diz a Constituição Federal.

Por maioria, o STF vetou a possibilidade de reeleição na mesma legislatura, mas quatro ministros votaram a favor  desta possibilidade para Rodrigo Maia e Alcolumbre, enquanto um chegou a votar para abrir a concessão somente no Senado. Ou seja: somente seis ministros foram contra, de maneira clara e objetiva, à medida.  

"O simples fato de o STF não afastar de pronto a tentativa de relativizar um comando expresso da Constituição já é um grave precedente, na medida em que os ministros que votaram pela autorização da reeleição se afastam do juramento de interpretar e fazer cumprir a Constituição", publicou Ramos, no Twitter.

Próximo de Rodrigo Maia, Marcelo, em primeiro mandato na Câmara dos Deputados, tentou viabilizar sua candidatura à Presidência da Casa, mas acabou retirando o nome da disputa na última semana.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.