Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020

Para onde foi dinheiro do PAR, Amazonino?

Desafio foi lançado em rede social por ex-subcontrolador-geral do Estado


amazonino_mendes_5BC41D96-9D04-4CB3-85F5-4B4BC9704EA0.jpg

O subcontrolador-geral do Estado no governo de José Melo, Mário Antonio Sussmann, denunciou que o Governo do Estado deixou de recuperar, por meio do Processo Administrativo de Responsabilização (PAR), quase meio milhão de reais quando foi assumido pelo tampão Amazonino Mendes, na eleição que sucedeu a cassação de Melo. “Amazonino anulou o PAR e o dinheiro não voltou”.

Segundo Sussmann, que também presidiu a Comissão de Investigação do Instituto Novos Caminhos na CGE, ele tentou pessoalmente mostrar ao então governador Amazonino o quanto o Estado poderia recuperar com o PAR. “Em vão tentei, o chefe da Casa Civil também (...). Amazonino mandou barrar meu acesso. Todos os dias alguém dizia que ele não podia me atender. Onde está essa dinheirama? Tudo indica que em cofres particulares”

O antigo subcontrolador explica que a notificação do PAR, que surgiu do relatório de investigação, foi enviado a uma pessoa “ilegitimada” e que ficou por isso mesmo. “Amazonino Mendes, em vez de determinar notificação de pessoa legitimada indicada, anulou o PAR”.

Sussmann fez o relato dias antes da soltura do médico Mouhamad Moustafa - condenado na Operação Maus Caminhos - que saiu da prisão na última sexta-feira.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.