Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020

PSL e PP ainda costuram alianças


20200811_110834_A95FE5E1-31DF-40E1-AC8C-1A8002B643E1.jpg

Com diretórios em 51 municípios do Amazonas, o PSL é partido que mais cresceu no Estado desde a eleição de 2018. O plano agora é eleger vereadores na maioria dos municípios e brigar pelas prefeituras em 15 cidades

Em Manaus, a decisão sobre quem disputará a vaga de prefeito será conhecida nos próximos dias, após reunião do colegiado, informou o presidente estadual do PSL, deputado federal Pablo Oliva. Tudo que se foi divulgado até agora em relação a apoios “não passam de boatos”, diz ele. 

Chapa cheia

Quem também ainda não definiu apoio para prefeito na capital foi o Partido Progressistas (PP), encabeçado  pelos irmãos Belarmino e Átila Lins. Com bom tempo de propaganda em TV e Rádio mas sem nomes fortes na capital,  o partido já deixou claro que não quer ser “barriga de aluguel” nestas eleições.  Pelo menos para vereadores, eles pretendem vir com chapa cheia, somando 60 candidatos. 

Apesar de estar sendo bem cotado nas pesquisas eleitorais, o prefeiturável David Almeida (Avante) está tendo  dificuldade para conseguir apoio político.  Ele tem conversado com o PSL e PP, mas o  anúncio da aliança com algum dos partidos é esperado para esta semana. Tudo dependerá da moeda de troca  que as siglas irão propor.         


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.