Sábado, 19 de Junho de 2021

PSOL usa decisão de juíza do AM para pedir vacinação a grávidas de todo o País

Decisão da magistrada federal Jaiza Fraxe, que liberou vacinação de gestantes e puérperas em Manaus, foi usada como argumento para pedir a extensão do direito para todos os Estados do País


51207059948_e53907a16f_c__1__DC930650-F881-4EA2-9C1A-C456E2D47893.jpg Foto: Marinho Ramos / Semcom

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedir a vacinação de grávidas e puérperas em todo o País - com ou sem comorbidades. Para embasar o pedido, o partido usou decisão da juíza Jaiza Fraxe, da 1ª Vara Federal do Amazonas, que determinou a vacinação do grupo em Manaus.

A decisão da juíza amazonense foi tomada no último dia 25 e garante a imunização de gestantes e mulheres com até 45 dias de pós-parto com as vacinas da Pfizer e Coronavac - a Astrezeneca, para este grupo, está suspensa pelo Ministério da Saúde. Na petição, o Psol cita outras cidades do País em que a vacinação está liberada e pede a garantia do direito às grávidas e puérperas em todo o Brasil.

" O perigo de contágio pela Covid-19 poderá ser reduzido para mulheres da cidade de Manaus, de Fortaleza, de Vilhena e do estado de Alagoas, mas que dizer das outras milhares que se viram desprovidas do direito de receber imunização no país com a maior mortalidade materna em razão do novo coronavírus no mundo?", questiona o partido.

O pedido será analisado pelo ministro Ricardo Lewandowski.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.