Quinta-feira, 04 de Março de 2021

Secretário exonera direção do Joãozinho por vacina em quem não era prioridade


joaozin_19C54557-866F-4568-9752-02033CDAFFC7.jpg

A divulgação da lista oficial dos vacinados contra a Covid-19 em Manaus, feita após uma decisão judicial, tem custado cargos públicos no âmbito do Governo do Estado.

Depois da exoneração de um funcionário da Casa Civil, vacinado indevidamente, o secretário de Estado da Saúde, Marcellus Campêlo, usou as redes sociais para anunciar a exoneração da ‘direção’ do Hospital Pronto- Socorro da Criança da zona leste, o Joãozinho. Segundo ele, na unidade houve vacinação de pessoa ‘não-autorizada’. “Não admitimos isso em nossa rede de saúde”, afirmou Campêlo. 

Michele Adriane Pimentel Afonso, a diretora da unidade, foi a exonerada. Apurações do governo do Estado indicaram que ela foi a responsável por incluir o servidor da Casa Civil, Gerberson Oliveira Lima, na lista dos vacinados. 

Na unidade, em que houve pessoas de fora do grupo prioritário vacinadas, há profissionais de saúde, inclusive médicos que fazem manejo de pacientes em Unidades de Terapia Intensiva, que não foram vacinados. Relatos semelhantes foram feitos por profissionais do HPS da Criança da Zona Oeste - o que foi contestado pela Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas, em nota.

Confira a nota na íntegra a respeito do HPS da Criança da Zona Oeste

"A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) esclarece que os profissionais de saúde da rede estadual serão vacinados, conforme as prioridades recomendadas pelo Ministério da Saúde, presentes no Plano Estadual de Imunização e na resolução da Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Amazonas (CIB) 004/2021.

As Secretaria reforça  que as imunizações continuam ocorrendo nas unidades de saúde e são aplicadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa/Manaus).

De acordo com a direção do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Oeste, a vacinação deste sábado (23/01), contemplou profissionais das áreas prioritárias, que atuam diretamente com pacientes Covid, daquele plantão. A lista dos plantonistas, por setor de atuação, é informada pela cooperativa médica.

As profissionais não foram imunizadas, pois além de não constarem na escala de plantão enviada pela sua cooperativa para aquela data, também não estavam lotadas nos setores Covid atendidos naquele dia, devendo ser imunizadas nas próximas aplicações do imunizante, de acordo com a ordem de setores e grau de prioridade definidas pelos órgãos colegiados, acordados na Resolução CIB n 004/2021.

Ademais, todo o procedimento de vacinação vem sendo realizado sob a mais absoluta transparência, atendendo à todos os critérios legais e morais, como forma de reconhecimento e respeito aos profissionais envolvidos nesta árdua missão".

 


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.