CASO MARIELLE

Suspeitos de matar Marielle são transferidos para presídio federal no Rio Grande do Norte

As investigações seguem no intuito de descobrir quem mandou matar a vereadora carioca. Ministério Público não descarta a possibilidade de o crime ter sido motivado pelo ódio de um dos suspeitos contra a vítima

Agência Brasil
30/03/2019 às 00:30.
Atualizado em 11/03/2022 às 10:45

(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil )

Os ex-policiais militares Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, suspeitos de terem matado a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, foram transferidos para um presídio federal no Rio Grande do Norte. A transferência ocorreu na quinta-feira (28), mas só foi divulgada nesta sexta-feira (29), por motivos de segurança.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Eles foram presos no último dia 12 e atualmente estavam detidos em presídio de segurança máxima no Complexo Prisional de Bangu. Ronnie foi preso ainda de madrugada, se preparando para sair de casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, mesma situação de Queiroz, que mora no bairro Engenho de Dentro, na zona norte.

As investigações continuam, com objetivo de se descobrir quem teriam sido os mandantes dos assassinatos, embora o Ministério Público não descarte a possibilidade de ter sido um crime motivado por ódio de Ronnie contra a vereadora.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por