Publicidade
Manaus
OPINIÃO

Advogado nega depressão de Melo e tacha como ‘ridícula’ justificativa da Seap

‘Não é fácil para ninguém a situação que ele (José Melo) está vivendo, mas aí dizer que ele tentaria algo contra a sua própria vida é ridículo’, diz o advogado José Carlos Cavalcanti Filho 04/01/2018 às 22:58 - Atualizado em 05/01/2018 às 00:52
Show jos  melo 123
Foto: Jair Araújo
Vitor Gavirati Manaus (AM)

O advogado de defesa de Edilene Oliveira e José Melo, José Carlos Cavalcanti Filho, descartou a possibilidade do ex-governador estar com depressão e tachou como “ridícula” a justificativa da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) para o uso de algemas durante a condução de Melo até a Audiência de Custódia no dia 21 de dezembro.

O casal foi transferido na tarde desta quinta-feira (4) para presídios de Manaus após serem presos pela Polícia Federal.

Na época da Audiência de Custódia, a Seap afirmou em nota que usou algemas no procedimento para resguardar a vida de Melo e porque ele apresentava sinais de depressão e poderia se autolesionar.

“Não é fácil para ninguém a situação que ele (José Melo) está vivendo, mas aí dizer que ele tentaria algo contra a sua própria vida é ridículo. Os agentes que o conduziram, agiram com excesso de rigor. Isso foi reconhecido por dois juízes já que determinaram inclusive a apuração das condutas. Eles estão dando uma desculpa”, afirmou o advogado.

Apesar de a Seap ter enviado documento à Justiça Federal que a segurança de Melo estava em risco no sistema penitenciário estadual, em razão da falta de local adequado para resguardar a integridade física dele durante sua primeira prisão, Cavalcanti acredita que o ex-governador e sua esposa, a ex-primeira dama Edilene Oliveira, estejam seguros nos Centros de Detenção Provisória de Manaus.

“Há uma decisão da Justiça que pede o reforço na segurança da unidade prisional para receber o ex-governador. Existe também um ofício da Seap dizendo que reforçou a segurança no local. Enfim, existem informações que as condições de segurança melhoraram lá. Eles estão na mão do Estado, vamos aguardar que tudo saia bem”, comentou.

A reportagem tentou entrar em contato com o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Cleitman Coelho, para descobrir quais as providências foram tomadas pela Seap por causa da entrada de Melo no sistema prisional, mas não obteve sucesso.

O advogado de José Melo não soube dizer como são as celas em que ele e a esposa estão porque ainda não havia visitado seus clientes. Melo está no Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2) e Edilene no Centro de Detenção Provisória Feminina, localizados no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista).

A assessoria de imprensa afirmou em nota que não divulgaria detalhes sobre os locais onde o casal está cumprindo prisão.

“Detalhes sobre tamanho de celas e rotina dos presos dentro do sistema prisional são peculiaridades da administração dos presídios, que fazem parte das medidas de segurança que são de interesse apenas do Governo e dos órgãos de controle e fiscalização”, diz o comunicado.