Publicidade
Manaus
MANIFESTO

Em Manaus, movimentos sociais prestam homenagem à vereadora Marielle Franco

Com cartazes e gritos, manifestantes se reuniram no Largo São Sebastião e protestaram contra o genocídio negro e a violência sofrida pela mulher. Marielle Franco foi executada a tiros, no Rio de Janeiro, nessa quarta-feira (14) 15/03/2018 às 20:39
Show whatsapp image 2018 03 15 at 19.09.06
Foto: Divulgação
Vitor Gavirati Manaus (AM)

“Marielle presente, hoje e sempre!”. Esse foi o grito de guerra das cerca de 200 pessoas que se reuniram no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, nesta quinta-feira (15) para realizar um ato em homenagem à vereadora carioca Marielle Franco (PSOL), assassinada a tiros dentro de um carro, no Rio de Janeiro, na noite de quarta-feira (14). O ato começou às 17h30.

Com cartazes onde estavam escritas frases como “Vidas negras importam” e “Por nossas mortas nenhum minuto de silêncio”, os manifestantes também protestaram contra o genocídio negro e a violência sofrida por mulheres. Participaram do ato, integrantes de movimentos feministas, indígenas, negros, quilombolas e membros de coletivos culturais da capital.

Para Michele Andrews, 33, integrante dos coletivos Difusão e Rosa Zumbi, além do PSOL, a morte de Marielle faz com que mulheres se unam para protestar e combater a violência de gênero.

“Mataram uma mulher que estava ocupando um espaço de poder, na política. Isso foi um recado direto. Ela era uma mulher negra, lésbica e que lutava pelos Direitos Humanos, o que causou um terror na ‘mulherada’, sim. Mas também incentivou todas a estarem nas ruas, a estarem mais atentas para o que está acontecendo”, comentou a militante.

Segundo Michele, o ato desta quinta-feira não será isolado. Novos atos devem ser agendados e, para a próxima terça-feira (20), está previsto um novo manifesto, que também será realizado no Largo São Sebastião, a partir de 17h.

Publicidade
Publicidade