Publicidade
Manaus
MATRIZ

Inacabada: Praça da Matriz será entregue à população sem conclusão da reforma

Antigo aviaquário, chafariz e banheiros não foram contemplados com a reforma que será entregue nesta quarta-feira (15) 15/11/2017 às 05:30
Show matriz
Foto: Euzivaldo Queiroz
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Um dos símbolos e cartões-postais da cidade, a Praça 15 de Novembro, a popular Praça da Matriz, no Centro de Manaus, será reinaugurada hoje (15), a partir das 16h, inacabada. O espaço será entregue sem a conclusão das obras do antigo aviaquário da Igreja de Nossa Senhora da Conceição e do seu imponente chafariz.

A obra integra um dos 11 projetos aprovados pelo PAC Cidades Históricas, com verba oriunda do Governo Federal, no valor de R$5,6 milhões. O local foi fechado com tapumes em março de 2014 e as obras iniciaram somente em setembro de 2015.

No antigo aviaquário, onde outrora funcionava um zoológico, foram encontradas pedras jacarés e lióz da criação original, que são oriundas diretamente de Portugal. O local será isolado e servirá como uma espécie de sítio arqueológico, onde a população poderá observar os achados da história, mas num segundo momento.


Aviaquário da entrada da igreja permanecerá fechado e sem previsão de restauro

O chafariz, por sua vez, não foi contemplado nesta reforma por conta do encerramento das atividades do programa federal, e só deve receber benfeitorias em um “futuro” que não foi informado pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

“A Praça da Matriz inaugura na sua quase totalidade, faltando a fonte (chafariz) que não foi contemplada pelo PAC Cidades Históricas, e uma coisa que é interessante é que foi descoberto um caminho que tem um valor arqueológico cujo Ipham (Instituto do Patrimônio Histórico) pediu para que fosse feito mais um estudo, e esse trabalho, que estava sendo feito perto do aviaquário, foi paralisado. Esse caminho provavelmente foi feito na gestão de 1910, e ninguém sabia até então que ele estava lá. O que estava contratado pelo PAC Cidades Históricas, que era o entorno, os jardins, o passeio e o relógio, serão entregues nesta quarta”, informou o vice-presidente da Manauscult, José Cardoso.

O projeto de restauro já foi protocolizado junto ao Iphan para aprovação, informou a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom).


Parede desgastada do aviaquário contrasta com o restante restaurado do complexo

Fechada, a Praça da Matriz ficou boa parte do tempo  aguardando a liberação da verba federal do PAC Cidades Históricas, o que só não ocorreu, de acordo com Cardoso, “por questões políticas dos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff”.

Sem banheiros
A nova Praça da Matriz não terá banheiros públicos. O motivo alegado pela Manauscult é que, além de não estar no projeto do PAC Cidades, a ausência deles visa evitar o mau cheiro que fica em locais onde há esse tipo de estrutura.

E o terminal?

O Portal A Crítica questionou sobre o terminal de ônibus que funciona em frente à praça e que não foi reformado. A Semcom informou que o projeto de reforma do terminal “está integrado ao Plano de Mobilidade da cidade”.

Segurança

A Manauscult anunciou ontem que, além do boxe da Polícia Militar que ficará instalado na praça, guardas municipais farão rodízio 24 horas no local. Antes da reforma, o local era ponto de encontro de criminosos, vândalos, prostitutas, usuários de drogas e moradores de rua.

“Uma coisa abandonada incentiva coisas ruins acontecerem. Um local conservado, limpo, onde as famílias vão contemplar, esse próprio movimento inibe um tanto a ação de vândalos e de coisas não positivas”, reforçou José Cardoso, enfatizando que a praça, que é gradeada, ficará 24 horas aberta.


Quem procurar banheiros não vai encontrar: eles não foram construídos de propósito

 “Fiscais da Secretaria Municipal de Assistência Social também vão estar com equipes de abordagem 24 horas junto com a guarda municipal fazendo esse trabalho de vigilância da praça. É uma coisa de longa duração, e não é pra amanhã que você vai mudar um comportamento que havia antes”, disse Mônica Santaella, vice-presidente do vice-presidente do Fundo Manaus Solidária (FMS).

Shows
A reinauguração da “Praça da Matriz” será marcada por shows dos artistas Lucilene Castro, Nunes Filho e Zezinho Corrêa, além da celebração de bênção com o arcebispo metropolitano dom Sérgio Castriani, de 17h30 às 18h.

População quer um lugar seguro

Pessoas abordadas por  A CRÍTICA e que transitavam ontem próximo à Praça da Matriz foram unânimes em falar que um fator essencial para  o espaço é a segurança.
“Sem segurança na praça, vamos ficar à mercê dos bandidos. Já sofri tentativa de assalto na praça”, contou  o caseiro Francisco Bezerra da Silva, 60.


Chafariz da praça também ficou de fora da obra do PAC Cidades Históricas

Para a autônoma Umbelina de Oliveira, 55, deve-se haver policiamento para dar mais segurança a quem passa pela praça. “Somos assaltados a todo tempo nos arredores da Matriz. Já pensou um turista vendo uma cena dessa?”, ressaltou a transeunte.

O motorista Edilson Marinho, 65, clamou que a praça deve ter, acima de tudo, segurança: “Não adianta fazer uma praça dessas e não ter segurança. A Matriz é o nosso cartão postal. Deveriam acabar com os prostíbulos. A prefeitura deve olhar mais para cá, colocar guardas municipais, por exemplo”.